conecte-se conosco

Notícias

Mundo produziu quantidade recorde de lixo eletrônico em 2016

Publicado

em

36576372_303

Ao todo foram geradas 45 milhões de toneladas de resíduo eletrônico, que inclui de celulares a geladeiras, mas apenas 20% foram reciclados. Matérias-primas no valor de 55 bilhões de euros foram parar no lixo.

A quantidade de lixo eletrônico gerada em 2016 alcançou o recorde de 45 milhões de toneladas, revelou um estudo da ONU divulgado nesta quarta-feira (13/12). Com o descarte de televisões, celulares e outros produtos, são desperdiçados metais, como ouro e cobre.

O volume de lixo eletrônico descartado em 2016 aumentou 8% em relação a 2014, quando foi de 41 milhões de toneladas. Segundo o estudo, elaborado pela Universidade da ONU em parceria com a União Internacional de Telecomunicações da ONU e Associação Internacional de Resíduos Sólidos, o peso do lixo eletrônico gerado no ano passado é equivalente a cerca de 4,5 mil Torres Eiffel.Salários mais altos e preços de eletrônicos em queda, desde painéis solares até geladeiras, são os principais fatores que impulsionaram o aumento da quantidade de eletrônicos jogados fora. O consumismo e o valor de consertos, que muitas vezes custam mais que comprar um aparelho novo, também contribuíram para esse crescimento.

O estudo mostrou ainda que apenas 20% do lixo eletrônico gerado no ano passado (8,9 milhões de toneladas) foram reciclados em 2016. A grande maioria destes resíduos – que incluem tudo que possui bateria ou precisa ser ligado na tomada – acaba em aterros sanitários, mesmo que a reciclagem faça sentido economicamente. O valor das matérias-primas, entre elas, ouro, cobre, platina e paládio, contidas neste lixo em 2016 é estimado em 55 bilhões de euros.
“Ainda é chocante que apenas 20% destes resíduos sejam coletados e reciclados”, afirmou o diretor do Programa de Ciclos Sustentáveis da Universidade da ONU, Ruediger Kuehr.
O estudo prevê que, em 2021, o volume de lixo eletrônico gerado alcançará 52,2 milhões de toneladas. A China foi o país que mais produziu esse tipo de resíduo em 2016, 7,2 milhões de toneladas, seguida pelos Estados Unidos (6,3 milhões de toneladas). Já o Brasil produziu 1,5 milhão de toneladas, sendo o país da América Latina que mais gera esse tipo de lixo.
A Austrália e a Nova Zelândia são os países que mais geraram lixo eletrônico por habitante, cerca de 17,3 quilos. Mas apenas 6% desse volume foi reciclado. A Europa possui a maior taxa de coleta desse material, 35%.
A ONU fez um alerta sobre a situação e pediu que seja ampliada a reciclagem de lixo eletrônico, que representa uma séria ameaça ao meio ambiente e à saúde.
Para diminuir o desperdício, Kuehr sugeriu ainda a criação de um sistema no qual consumidores não adquiram mais produtos, mas apenas os serviços que eles oferecem. Dessa maneira, as empresas continuariam sendo donas dos produtos e forneceriam os reparos necessários. Para o diretor da ONU, esse modelo incentivaria a reciclagem e o descarte correto desses resíduos.
Fonte: dwbrasil

Notícias do Brasil e do mundo você encontra aqui. Leia, comente, compartilhe e assista nossos programas. NBO - Um Novo Brasil Online começa aqui.

Notícias

Parte dos moradores do Rio Vermelho seguem sem energia após colisão

Publicado

em

Após acidente, equipamento elétrico ficou atravessado na pista - Foto: Divulgação


Os consumidores que dependem diretamente da carga elétrica transmitida pelos postes afetados por um veículo, na manhã desta segunda-feira, 23, na Rua Marquês de Monte Santo, no Rio Vermelho, seguem sem energia. Isso porque, até as 17h30, os equipamentos ainda não tinham sido substituídos.

Segundo a assessoria  de comunicação da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), técnicos foram enviados ao local, logo após o acidente. As equipes continuam na localidade, onde realizam a troca dos postes. A previsão do órgão, é que o trabalho seja concluído ainda na noite desta segunda.

Devido a interdição na rua e do horário de pico o tráfego na região é intenso, com muita lentidão, conforme informou da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador).

Acidente

Os equipamentos foram atingidos na manhã desta segunda, após um motorista colidir o veículo que dirigia, em um deles. Com o impacto da batida, um dos postes puxou os fios, e acabou derrubando um outro equipamento. 

Por conta do ocorrido,  o tráfego foi desviado para a rua Oswaldo Cruz, que está funcionando como mão e contramão. De acordo com a Transalvador, os veículos que saem de Ondina com destino a Amaralina foram desviados pela Oswaldo Cruz nas proximidades do Largo da Mariquita



Source link

Continue lendo

Notícias

Autor de homicídios é preso durante abordagem em rodovia

Publicado

em

Autor de homicídios é preso durante abordagem em rodovia


Autor de homicídios nas cidades de Ribeira do Pombal e Tucano, Rodrigo de Jesus Santos, conhecido como ‘Guigui’, foi preso na noite do domingo, 22, no entrocamento da BA-393 com a BR- 110, enquanto trafegava com uma motocicleta com faróis apagados, em companhia de Vanílton dos Santos Souza.

Conforme a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), durante a abordagem, policiais da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe/Nordeste) encontraram com a dupla um revólver calibre 32, 900 gramas de maconha e uma balança. A motocicleta Honda/CG Titan, de placa DKL-3451, foi apreendida.

“Com a prisão de Rodrigo de Jesus, identificado na região por já ter cometido inúmeros homicídios, esperamos que diversos deles sejam esclarecidos”, explicou o comandante da Cipe/Nordeste, major Wellington Morais dos Santos, por meio de nota da SSP-BA.

Eles foram autuados em flagrante por porte de arma de fogo e tráfico de drogas. O material apreendido foi levado para Delegacia Territorial de Ribeira do Pombal (DT).



Source link

Continue lendo

Notícias

Primeiro dia de vacinação contra a influenza tem procura intensa

Publicado

em

Vacinação no 14° Centro de Saúde Mário Andréa (Sete Portas) - Foto: Luciano da Matta l Ag. A TARDE


O primeiro dia da 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, em Salvador, registrou intensa procura nos postos da capital baiana. Na rede pública, só quem faz parte dos grupos de risco pode tomar a dose, que deverá ser aplicada até o dia 1º de junho, dia do encerramento da campanha.

Em 2018, o Ministério da Saúde comprou 60 milhões de doses para imunizar cerca de 54 milhões de pessoas com risco de desenvolver complicações da doença, no país. Para a Bahia, são 4 milhões de doses – 650 mil para Salvador –, segundo a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab).

O público-alvo é formado por crianças de seis meses até 5 anos, grávidas, mulheres que tiverem parido em até 45 dias, idosos a partir de 60 anos, doentes crônicos (apresentar prescrição médica), detentos, professores e profissionais de saúde.

Segundo informações da subcoordenadora de imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Doiane Lemos, 126 postos oferecem a vacina. A dose fornece proteção contra três tipos de influenza: dois do tipo A (H1N1 e H3N2) e uma do tipo B.

Movimento

No 14º Centro de Saúde Mário Andréa, na Sete Portas, o movimento foi intenso durante boa parte da manhã desta segunda. A demanda majoritária era formada por idosos, grávidas, mulheres recém paridas e crianças.

Com o cartão de vacinação atualizado, o aposentado Juvêncio Mendes, 71 anos, correu para o posto. “Depois de velho, a gente não pode vacilar”, disse, bem humorado, o morador de Vila Laura.

Não paravam de chegar idosos à procura de informações sobre a vacinação, a exemplo do casal Márcio, 68, e Maria da Silva, 69 anos. “A campanha deveria ser antecipada para logo depois do Carnaval, pois a cidade fica cheia de gente que vem de fora”, completou Márcio.

A subcoordenadora de imunização da SMS informa que as doses estão disponíveis, gratuitamente, apenas para os grupos de risco. “É o Ministério da Saúde que estabelece o público prioritário. Quem não faz parte deve recorrer à iniciativa privada”.

Segundo dados da Sesab, do início do ano até a primeira quinzena deste mês, na Bahia, foram registrados 323 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com 31 mortes. Destes, 65 foram casos de influenza, 53 deles do tipo A H1N1, com 12 mortes. No mesmo período do ano passado, foram computados 146 de SRAG, que evoluíram para 11 mortes. Desse total, 13 foram confirmados como influenza, com dois casos do tipo A H1N1, mas sem mortes.

Os casos de H1N1 foram confirmados em 16 municípios em 2018. As mortes foram registradas em Salvador (8 casos), Camaçari (1), Lauro de Freitas (1), Saúde (1) e Serrinha (1).



Source link

Continue lendo
Publicidade HTML tutorial

+Vistos