conecte-se conosco

Notícias

Mulheres saem do confinamento para clínicas de estéticas e engorda o faturamento do setor com crescimento de 524% nas vendas online – Portal RBN

Publicado

on


Os últimos dias tornaram praticamente impossível cuidar das estéticas facial e corporal, como de costume, diante dos salões fechados. Algo que está sendo uma das prioridades no afrouxamento das regras da quarentena. Dentro desse cenário, o mercado de estética, que movimenta R$ 10,9 bilhões de reais por ano, número comparável ao de todo o setor de eletrodomésticos e eletrônicos, deve ser um dos raros segmentos a crescer na contramão da Covid-19.

 

Segundo a ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), o crescimento das vendas foi impulsionado pelo comércio eletrônico. De acordo com o Mastercard SpendingPulse, índice responsável por analisar o volume de vendas em todas as categorias de pagamento (o que inclui dinheiro e cheques), o e-commerce cresceu 75% no mês de maio e já dobrou o faturamento em junho. O mesmo confirma a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), ao informar que esse aumento saltou de R$ 2,9 bilhões para aproximadamente R$ 6,4 bilhões, um aumento de 117% em comparação com o mesmo período do ano passado.

 

Mesmo com o Corona Vírus, o Brasil assumiu 2º lugar no ranking dos países que mais realizam procedimentos estético, perdido apenas para os EUA e ganhando da Itália, Japão e Mexico. Os cinco juntos representam  38,4% dos procedimentos estéticos de todo o mundo. Com o isolamento social, as compras virtuais de botox, depilação a laser e preenchimento foram as mais adquiridas durante o confinamento, e as empresas que criaram ofertas para o cliente efetuar o pagamento antecipado para o uso pós a reabertura dos estabelecimentos conseguiram alavancar as vendas.

 

Foi o caso da AD Clinic, que cresceu 523% nas vendas pela internet e presencial com hora marcada. A franquia que já tem quinze unidades em operação nas regiões sul e sudeste, mediante o cenário da Covid-19 abre as portas para engordar o faturamento do setor nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná. A estimativa é que até o final do ano totalizem 60 unidades em todo o país, posicionando entre as cinco maiores redes de estética do país. “Estamos fechando o mês de junho com meta de vendas batidas acima da estimativa” comemora Rodrigo Nunes, CEO da franquia. Antes da pândemia, a marca pretendia totalizar um investimento aproximado de R$ 24 milhões de reais, mas, com a chegada da Covid-19, a empresa readequou o plano de investimentos, priorizando ações sociais como doações de kits de máscaras e álcool em gel para hospitais do Paraná.

 

 

ME DESCULPE A CRISE, MAS A BELEZA É FUNDAMENTAL 

EMPREENDEDORISMO: SEM EMPREGO EMPREENDEDORES COMPRAM FRANQUIAS EM BAIXA PARA FATURAREM NA ALTA

Cresce o numero de pesoas que estão caindo de cara em tratamentos faciais. Muitos deixaram de ser consumidor para se transformar em investidor. Com postos de trabalho fechados, passaram a empreender em franquias. Compraram em baixa e pretendem lucrar na alta. Para muitas pessoas, nesse cenário de pandemia, o empreendedorismo surge como uma alternativa à falta de emprego. Sem experiência e com receio de investir em uma ideia própria, procurar uma franquia acaba sendo uma opção que traz certa sensação de segurança. Afinal, as empresas franqueadoras costumam oferecer apoio em todo o processo de abertura e gestão do negócio.

 

Entre as condições especiais que estão fazendo o mercado crescer na crise estão as reduções de taxas, aumento no número de dias para a inauguração da unidade, bônus com produtos, entre outras. De acordo com Rodrigo Nunes, o franqueado demora cerca de 60 dias para abrir uma loja, tempo destinado à busca do local, compra de equipamentos, projeto arquitetônico entre outros. “Ou seja, quando o comércio voltar à normalidade o empresário já estará com a unidade pronta para atender presencialmente o consumidor”. Os números do setor também são animadores. De acordo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o mercado de franquias teve aumento de 6,4% em 2020. “Reflexo do comportamento dos novos franqueados que estão investindo em baixa para ganhar quando o setor estiver em alta”, afirma o empresário.

 

Sobre Rodrigo Nunes:

O empresário teve uma longa trajetória na área de marketing e no mercado financeiro, mas foi aos 24 anos de idade que resolveu investir no empreendedorismo. Arriscou na implantação da primeira clínica de estética e depois nas demais. É um case de crescimento exponencial que já abriu 21 e pretende fechar 2020 com 60 unidades de estéticas espalhadas pelo país, somando um investimento de R$ 24 milhões de reais.
Sobre AD Clinic:

Clínica de estética e beleza considerada case de crescimento exponencial. Tem 21 unidades espalhadas entre os estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio de Janeiro, tem meta de terminar o ano com 60 clinicas em vários estados. Até o final desse ano serão investidos cerca de R$ 24 milhões de reais em espaço físico, tecnologia de ponta, produtos exclusivos e qualificação profissional. Hoje, o centro estético oferece diversos tratamentos corporais e faciais.

Entre os tratamentos estéticos mais procurados estão massagens relaxantes, como a de pedras quentes, que alivia as tensões, combate a hiperatividade e traz sensação de prazer pelo calor. Os serviços que apresentam maior demanda em todas as lojas são: harmonização facial, Botox, preenchimento, depilação a laser e tratamentos corporais como lipoaspiração sem cortes, massagens, etc. Destaque ainda para o programa de emagrecimento com método exclusivo.  Através dele é possível eliminar 15 quilos em apenas 60 dias.



Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bahia

Bahia recebe remessa com 39.780 doses da vacina da Pfizer/BioNTech

Publicado

on


Foto: Sesab

A Bahia recebeu nova remessa de vacinas contra Covid-19 produzida pela farmacêutica norte-americana Pfizer, em parceria com a empresa alemã BioNTech. O avião trazendo a carga com 39.780 doses pousou no aeroporto de Salvador por volta das 16h15 desta terça-feira (18). Com mais este envio, a Bahia ultrapassou a marca de 6 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 recebidas. São 3.035.800 da Coronavac, 2.849.000 AstraZeneca/Oxford e 135.720 da Pfizer.

Conforme ficou definido na reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), instância deliberativa que reúne gestores de saúde dos 417 municípios e do Estado, as doses da Pfizer serão destinadas à capital (20% do total) e aos 12 municípios da Região Metropolitana de Salvador (80% do total).

As secretarias municipais de Saúde farão a retirada gradual das vacinas na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (CEADI), em Simões Filho, em virtude do prazo de aplicação de até cinco dias quando refrigerado em temperaturas de 2°C e 8°C.

vacinas - Pfizer
Foto: Sesab

O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, explica que isso não significará acréscimo na distribuição do total de doses para a capital e para os demais municípios da Região Metropolitana de Salvador (RMS). “Os 417 municípios baianos continuarão a receber equitativamente as vacinas, tendo como referência a quantidade de pessoas de cada público-alvo nas localidades”, afirma Fábio Vilas-Boas.

Fonte: Ascom/Sesab



Continue lendo

Bahia

Ao vivo: Milton Ribeiro fala sobre tecnologia aplicada à educação

Publicado

on


Mais de 7.400 escolas rurais contam com internet via satélite graças ao programa Educação Conectada.  De acordo com o ministro da Educação, Milton Ribeiro, mais de 2,4 milhões de estudantes estão sendo atendidos com essa tecnologia. Em 2020, R$ 165 milhões foram investidos no programa.

Essa é apenas uma das iniciativas para conectar estudantes. Milton Ribeiro, que participou do programa A Voz do Brasil,  destacou que, durante a pandemia a pasta distribuiu a estudantes do ensino superior chips de acesso à internet para que eles pudessem seguir com o ensino à distância.

Para os pequenos, o MEC disponibilizou um aplicativo voltado à alfabetização: o GraphoGame, no qual por meio de jogos, a criança aprende a juntar vogais, consoantes e formar palavras. Foram cerca de 500 mil downloads da ferramenta. “Quando o menino não tem conexão em casa, não tem wi-fi disponível ele pode baixar esse App na escola e depois ele consegue jogar offline, não tem internet, ele pode baixar na escola e jogar offline, em casa.”

Ouça na Radioagência Nacional

O ministro falou sobre outras iniciativas da pasta na formação remota de professores, transparência de gastos e até diplomas eletrônicos.

Assista na íntegra:

https://www.youtube.com/watch?v=/rqfseur0b94

Acompanhe também:

Fábio Faria assina portaria de criação do programa Digitaliza Brasil

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, assinou na tarde de hoje (4) portarias de criação de dois programas relacionados à rádio e teledifusão. A primeira institui a criação do programa Digitaliza Brasil, que viabiliza a segunda fase de transição do sinal de televisão analógico para o digital.

» Leia mais

Chegada do 5G deve expandir o uso da Internet das Coisas

Conectar o mundo físico ao tecnológico – o offline ao online – para facilitar o nosso dia a dia é o objetivo da Internet das Coisas (IdC) – também tratada pela sigla em inglês IoT (Internet of Things). A tecnologia permite que objetos se comuniquem graças à internet.

» Leia mais

Movimento Antene-se une entidades para implementar tecnologia 5G

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e o Ministério das Comunicações manifestaram hoje (4) a intenção de desenvolverem trabalhos de conscientização de autoridades municipais sobre a importância de adaptar as legislações para a chegada do 5G.

» Leia mais

Matéria atualizada às 20h09 para acréscimo de informação



Continue lendo

Bahia

MEC lança nova versão de painel sobre acompanhamento da pandemia

Publicado

on


O Ministério da Educação (MEC) lançou hoje (5) uma nova versão do painel de acompanhamento das ações empreendidas pelo ministério em resposta à pandemia da covid-19. As informações podem ser acessadas no portal do MEC.

No site é possível ver um mapa do funcionamento das universidades e dos institutos federais em todo o país e como cada instituição reagiu aos limites e desafios impostos pela pandemia no tocante à organização das aulas. Em nenhum caso, o planejamento pedagógico foi suspenso.

Em razão da emergência sanitária, cada universidade e instituto adotou um calendário específico e vem em geral empregando sistemas de aulas remotas. 

Sobre os cursos de pós-graduação, o painel aponta que das 69 universidades federais, 63 estão com aulas remotas, quatro com atividades parcialmente presenciais e duas com aulas totalmente presenciais.

Ações

O painel lista ainda as ações de enfrentamento da pandemia e o envolvimento das instituições federais de ensino no processo. Foram identificadas 1.680 ações que, segundo o MEC, teriam beneficiado 24,9 milhões de pessoas.

A produção de álcool em gel e álcool 70%, por exemplo, já vem sendo realizada por 91 instituições de ensino. A fabricação de equipamentos de proteção individual (EPIs) foi implantada em 88 universidades e institutos. Já outras 86 instituições disponibilizaram atendimento e apoio psicológico a quem contraiu o vírus.

O painel lista também outras iniciativas, como a produção de materiais educativos (82 instituições), assessoramento às secretarias estaduais e municipais de Saúde (63), distribuição de alimentos (61), capacitação de profissionais (59), teleatendimento para esclarecimento da população (57) e fabricação de máscaras e outros EPIs (54).

Colação antecipada

O painel também sistematiza informações sobre atos de colação de grau antecipados, incluindo todos os tipos de instituição de ensino, das públicas às privadas. Até hoje, esse recurso foi utilizado para 5,5 mil médicos, 1,3 mil enfermeiros, 552 fisioterapeutas e 400 farmacêuticos.

Ouça na Radioagência Nacional:

 



Continue lendo

Mais Vistos