conecte-se conosco

Entretenimento

Sociedade Secreta: Novo Podcast que une informação, entretenimento e histórias dos bastidores da música

Publicado

on


Sociedade Secreta nasceu do convite feito por uma rádio de São Paulo aos jornalistas Sérgio Martins e Marcos Hermes a fim de criarem um podcast para a sua programação. Amigos de longa data e veteranos de shows e entrevistas, os dois pensaram então numa fórmula que unisse informação, entretenimento e histórias de bastidores. Uma receita que se completou com a entrada em cena de Fabiana Lian, produtora de shows de alta patente, e que conduz o On Stage Lab, instituição que traz cursos sobre a indústria do entretenimento. As negociações com a emissora de rádio ainda não foram concretizadas, porém Martins, Hermes e Fabiana decidiram entrar no ar mesmo assim: desde o início de julho Sociedade Secreta pode ser ouvido e assistido (e desfrutado, claro) através das plataformas de streaming e YouTube.

O podcast tem como lema “tudo o que você gostaria de saber, mas nunca encontrou alguém para te contar”. E, claro, cabem muitas coisas nesse ditado. Histórias engraçadas de bastidores, entrevistas bizzaras e dicas profissionais, mas sempre privilegiando uma abordagem jornalística. Por exemplo, para os próximos programas serão discutidos temas como o mundo das lives, o novo código de etiqueta para shows pós pandemia; o universo do punk rock e uma entrevista com o trio realizada pelo jornalista Julio Maria, de O Estado de S. Paulo, na qual Martins, Hermes e Fabiana irão reafirmar a importância jornalística do podcast – aqui, a fofoca não entra e jamais entrará.

O episódio de estreia, Criador & Criatura, tem como ponto de partida a briga do cantor e compositor Tiago Iorc contra seu ex-empresário, Felipe Simas, e a dupla Anavitoria, que eram suas pupilas. Kamilla Fialho, que enfrentou um problema semelhante com a cantora Anitta, foi convidada para debater por que essas relações se degradam com o tempo e como fazer para evitar que o fim da parceria entre um empresário e seu protegido se transforme numa amarga troca de acusações. Kamilla, no entanto, foi além: deu uma aula de gerenciamento, um guia de sobrevivência no showbiz.  Fala de como outros artistas tentaram se aproveitar das brechas de seu contrato com Anitta, quais os estratagemas que utilizou para se levantar e de como separou a relação profissional da pessoal. “Não quero mais ser mãe dos artistas”, disse ela, que chegou a hospedar seus contratados em sua casa. Uma entrevista pontual, divertida, informativa e que certamente faz a diferença. Outros momentos desses certamente virão. Escute, assine, divirta-se e prestigie o Sociedade Secreta.

 

SÉRGIO MARTINS

Jornalista, crítico de música, curador artístico e diretor musical. Começou no Notícias Populares, jornal cult por causa de suas manchetes espalhafatosas, e passou pelas redações das revistas BIZZ, Época e VEJA. Colaborou para os suplementos Ilustrada, da Folha de S. Paulo, Caderno 2, de O Estado de São Paulo e Divirta-se, do Jornal da Tarde, além de ser um dos poucos jornalistas brasileiros a assinar uma matéria na revista TIME – Beyond Bossa Nova, perfil do cantor e compositor Max de Castro, escrita em parceria com o jornalista Christopher John Farley. Entrevistou inúmeros ícones, dos maestros Claudio Abbado e Daniel Barenboim aos roqueiros Mick Jagger, Keith Richards, Paul McCartney, Bono e Chris Martin. Ganhou Prêmio Abril pela cobertura da morte de Michael Jackson em VEJA, em agosto de 2009, e possui reportagens de capa ou de destaque sobre os mais diferentes gêneros musicais: sertanejo, forró, axé music, frevo, samba, funk carioca etc. Como diretor artístico, participou da seleção do elenco da última montagem em São Paulo do musical Beatles Num Céu de Diamantes, de 2017. – https://instagram.com/smartinz15

 

FABIANA LIAN

Advertisement. Scroll to continue reading.

Estudou música e jornalismo. Foi cantora do grupo Mawaca e atuou em muitos projetos de música eletrônica, jazz e contemporânea. Desde 1995 atua como produtora artística em shows internacionais tendo trabalhado com grandes artistas como Metallica, Madonna, Iron Maiden em turnês no Brasil e América Latina. À frente de sua produtora cultural, criou e trabalhou na programação de edições da Virada Sustentável, em casas noturnas, Projetos na Granja Viana, além de diversas produções de grande porte. Trouxe para o Brasil shows de Chrissie Hynde, Ian Mc Culloch, Jon Spencer Blues Explosion e Television. Fez parte do conselho da SIM São Paulo por 3 anos, e em 2018 coordenou a atuação do SIM Transforma em mentorias e painéis nas Fábricas de Cultura de São Paulo. Desde 2008 atua como coordenadora e professora de cursos na área de showbusiness, e em 2014 fundou a On Stage Lab: primeira escola de negócios na música e showbusiness da América Latina, que vem mudando o pensamento do mercado. É promotora do Brasil para o evento mundial Women Walk Together, parceria com a fundação Mandela e a Organização das Nações Unidas, ONU.

 

MARCOS HERMES

Marcos Hermes tem mais de três décadas atuando na indústria da música, mercado editorial, publicitário e institucional. Fotografou mais de 700 capas de discos, nos mais variados formatos. Seu olhar único o transformou em retratista oficial de shows e turnês de alguns dos maiores nomes do showbiz nacional e internacional, como The Rolling Stones, Paul McCartney, Beyoncé, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Bob Dylan e Amy Winehouse. Colabora criando conteúdo para festivais como Rock in Rio – com mais de 80 mil fotos em 10 edições, de 1991 à 2019 – e Rio Montreux Jazz, além de projetos para marcas como Universal Music, Sony Music, Shure, Mix FM, revista Rolling Stone e BMW. Em 2018, lançou o livro Brasilerô, um tributo visual a toda diversidade da cena musical brasileira, com destaques para as homenagens a Ney Matogrosso (capa do livro e artista que Marcos assina projetos há 20 anos) e Cássia Eller, com desque para as imagens do álbum Acústico MTV, em 2001. Criou em 2019 o livro institucional #MúsicaÉuniversal para a multinacional Universal Music, e atualmente desenvolve um novo livro para a arena Allianz Parque, em São Paulo.





Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Virgo Virgo une pop, rock e afrofuturismo no EP “Vergine”

Publicado

on


Cantora, compositora e produtora musical, Virgo Virgo une uma forte poesia, o clima das ruas cariocas e uma visão global da diáspora negra em um ousado caldeirão de referências e música pop em seu segundo EP. “Vergine” está disponível em todas as plataformas de música digital.

Ouça “Vergine”: https://smarturl.it/VergineVirgoVirgo

O projeto surgiu enquanto Virgo Virgo enfrentava uma depressão e via todas as suas certezas caírem por terra. O tema central – dúvida – foi se delineando na medida em que a artista trabalhava na produção do álbum, realizada totalmente por ela. O que poderia ser uma restrição criativa diante da falta de aportes financeiros se tornou uma forma de auto expressão.

“Todas as composições são de autoria minha e autobiográficas, e quando se trata do interlúdio, ‘Gabriel’, ‘Vilão’ e ‘Remington’, podemos dizer que são cem por cento confessionais. Não tem nada nessas faixas que eu diga que não tenha, de fato, acontecido ou passado pela minha cabeça. As minhas melodias são uma forma de transmitir as letras em som e, nas produções, eu procurei transmitir o que sentia. Diria que as músicas exalam introspecção, melancolia, força, vitalidade, verdade e singularidade”, resume Virgo.

Após começar a carreira em 2018 com o jazzístico single “Close to Her” e o EP “Virgo”, ela se reinventa para uma nova sociedade em 2021. O projeto é capitaneado pelo single global “Tour” e seu beat de alguém batendo em uma porta, pedindo passagem. A faixa passeia pelo português, inglês, espanhol, italiano e francês de modo natural e parte de um desejo da artista de transcender a linguagem, assim como James Joyce e Guimarães Rosa.

Assista “Tour”: https://youtu.be/4L3w2d1OrQ0

“Vergine” chega em um momento de tantas incertezas no mundo para usar as dúvidas como um caminho a seguir quando tudo parece sem rumo. Partindo da contestação incessante (“O que será que é?”), Virgo Virgo dialoga dúvidas atuais sobre amores não correspondidos (“Gabriel”), relações tóxicas (“Vilão”) e até receio da falta do reconhecimento e síndrome do impostor (“Remington”), entre outros temas. O trabalho está disponível em todas as plataformas de streaming de música.

Ouça “Vergine”: https://smarturl.it/VergineVirgoVirgo

 

Ficha Técnica:

Produção executiva: Virgo Virgo

Produção musical: Virgo Virgo

Gravação, mixagem, masterização, co-produção musical: Rodrigo Gavião

 

Voz: Virgo Virgo

Teclado: Virgo Virgo

Guitarra: Felipe Mascarin

Violão/Baixo: Jonathan Panta

Bateria: Gabriel Barreto

Drum Programming: Rodrigo Gavião

 

Fotografias: Ana Carolina Kruschewsky

 

Tracklist:

1 – Tour

2 – O Que Será que É?

3 – Poema: Mon roi

4 – Gabriel

5 – Vilão

6 – Remington

 

Redes Sociais:

https://instagram.com/virgo_____virgo

https://twitter.com/virgovirgobr

https://www.facebook.com/virgomusicbr





Continue lendo

Entretenimento

Murilo Abrita une MPB, indie e música mineira no single “Calma”

Publicado

on


Murilo Abrita lança seu novo single “Calma”, composto com a intenção de transportar o ouvinte temporariamente para um período tranquilo, como um escapismo que motive sonhar com o amanhã. Com realização da Gramane Records, a música é uma MPB indie pop com tons da música mineira e está disponível em todas as plataformas de música digital.

Ouça “Calma”: https://smarturl.it/MuriloAbritaCalma

“‘Calma’ nasceu da ambição por dias melhores e da serenidade dos momentos mais íntimos e que passam despercebidos”, resume o artista.

Mineiro de Cataguases, Murilo Abrita mescla a MPB do passado e do presente com um olhar pop alternativo. Em 2015, aos 18 anos, após conquistar alguns festivais em sua cidade e região, começou a se apresentar em bares. Em 2019, após se destacar com versões em seu canal do YouTube e no Facebook, lançou seu primeiro álbum, “Outros Olhares”.

Agora o artista busca novos caminhos e projetos. Primeiro lançamento desta fase, “Calma” está disponível em todos os serviços de streaming de música.

Ouça “Calma”: https://smarturl.it/MuriloAbritaCalma

Crédito: Rafael Aguiar

 

Ficha Técnica:

Compositor: Murilo Abrita

Voz: Murilo Abrita

Captação remota: Antônio Gabriel Besteti Lima (Kid)

Produção, engenharia de áudio, mixagem, masterização e instrumentação: Gramane Records

 

Siga Murilo Abrita:

Instagram: https://www.instagram.com/muriloabrita

Facebook: https://www.facebook.com/MuriloAbrita

Youtube: https://www.youtube.com/muriloabrita

Twitter: https://twitter.com/MuriloAbrita20

Spotify: https://open.spotify.com/artist/6VbcxP7mewX0vQwoYOsJvp





Continue lendo

Entretenimento

Dança, rock e tecnologia: Bailarina conta sobre experiência de coreografar espetáculo online

Publicado

on


Com mais de 10 anos de experiência, a bailarina Gabriela Moriondo teve um desafio incomum durante a pandemia: coreografar do zero um espetáculo em formato de live 3D de uma banda de rock. O resultado desta aventura você encontra na live “Da Ordem ao Fluxo  – Uma Live Híbrida e Experimental”, criada pelo Coletivo Metassoma (ES), que traz como protagonista o projeto My Magical Glowing Lens, criado pela multi-instrumentista e produtora musical, Gabriela Terra. O trabalho audiovisual está disponível online, no canal da MMGL. A bailarina concederá gratuitamente Workshop de Dança Contemporânea na próxima quarta-feira (04/08), via inscrição. Detalhes no serviço ao fim do texto.

Assista “Da Ordem ao Fluxo”:  https://youtu.be/G-Hp4BEXSYc

O primeiro contato entre coreógrafa e rockeira se deu ainda em 2020, quando a artista da música buscou aulas de dança com a bailarina. E desde esse momento começaram os encontros online durante a pandemia, que aconteciam enquanto elas pensavam no processo de criação.

“Percebemos várias reflexões e processos análogos entre dança e música nos encontros, numa espécie de identificação. Daí surgiu o convite de continuar trabalhando com ela e integrando a equipe de Da Ordem ao Fluxo. O que foi uma alegria, pois sou fã do trabalho da Gabi. Gabi Terra se entregou aos exercícios de improvisação em dança de uma forma impressionante e dançou como se houvesse dançado a vida inteira. Sempre comentei com ela sobre sua inteligência corporal e  criatividade. Tudo fluiu de forma tão natural…”, avalia Gabriela Moriondo, responsável pela coreografia.

A naturalidade dos movimentos de Gabriela Terra não aconteceu sem um trabalho racional de Moriondo. A coreógrafa conta que buscou inspiração na expressão corporal da multi-instrumentista, como se os movimentos já existissem no próprio corpo de Gabi Terra.

“Apresento teorias do movimento e juntas experimentamos mover o corpo de diferentes formas. Em seguida entra a camada da intenção e o diálogo da dança com o som, que é tão potente e intrínseco à Gabi. O diálogo com o Glauber Vianna, diretor artístico, sobre os espaços virtuais onde Gabi dançaria cada coreografia também alimentou muito a forma dela de dançar, de olhar, de ocupar o espaço. Por fim, a tecnologia de captação de movimento fez suas próprias intervenções e exigências da dança e o resultado enfim apareceu. O processo foi extremamente gratificante.”, elogia Gabriela Moriondo.

Com ensaios síncronos e virtuais, o processo se deu graças a uma metodologia elaborada em conjunto entre as duas. Por meio de reuniões online, o aprendizado corporal de Gabriela Terra foi acompanhado pelo diretor artístico, Glauber Vianna, que ajudava a imaginar os cenários que estão presentes no projeto “Da Ordem ao Fluxo”. Após alguns meses de ensaio, o projeto “Da Ordem ao Fluxo  – Uma Live Híbrida e Experimental”, teve resultado positivo para Gabriela Moriondo, que vê com bons olhos o encontro entre dança e tecnologia.

“As danças digitais com o uso da tecnologia de motion capture tem possibilitado criações incríveis e inéditas em dança. Sempre comento apaixonadamente com a equipe quando compartilhamos resultados, que quero muito continuar investigando essas possibilidades. Assim surge também o Coletivo Metassoma, que nasce do nosso encontro e do desejo de continuar criando. Busco, na dança contemporânea, explorar inesgotávelmente as possibilidades do corpo. E agora vejo um ambiente digital onde o corpo pode se transformar em infinitas informações visuais e habitar qualquer ambiente… Meu coração palpita com a urgência de experimentar tudo.”, afirma Moriondo.

Música, dança e tecnologia. Estas três manifestações serão unidas na experiência audiovisual “Da Ordem ao Fluxo – Uma Live Híbrida e Experimental”, que contará com a presença da My Magical Glowing Lens, projeto da produtora musical e multi-instrumentista capixaba Gabriela Terra. Em formato de live, a apresentação virtual traz uma retrospectiva do Cosmos (2017) e abre caminho para o lançamento de Gamana, o próximo disco da MMGL. O projeto estreia no dia 28 de julho, às 20h, e pretende ressignificar o olhar sobre a experimentação artística capixaba e conta com a visão e criatividade do coletivo artístico Metassoma.

Conheça Gabriela Moriondo

Gabriela Moriondo é capixaba, formada em Dança Contemporânea pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil (2014), especializada em Estudos de Dança pelo Trinity Laban Conservatoire of Music and Dance (2016), Qualificada em Performance de Dança Contemporânea (ATCL) pelo Trinity College London (2016), graduanda em Artes Plásticas na Universidade Federal do Espírito Santo, e atua como bailarina, instrutora, coreógrafa e produtora cultural independente no Espírito Santo. Pesquisando dança contemporânea e improvisação, Gabriela realizou intensivos em Israel e na Alemanha, e executou no estado do Espírito Santo o projeto Improviso Coletivo (2017), que contou com nove edições. Além disso, desenvolveu o espetáculo CYBER (2019), estreado na Matias Brotas Arte Contemporânea, e, como coreógrafa residente na Cia Reverence (ES), desenvolveu os espetáculos ZOON (2017) e (des)EQUALIZAR (2019), além de trabalhar em colaboração com outros artistas capixabas, como Maicom Souza, André Prando e Gabriela Terra (My Magical Glowing Lens).

Serviço Workshop

Dança Contemporânea com Gabriela Moriondo

Data: 04/08/2021 (quarta-feira)

Horário: 19h

Inscrição:  https://forms.gle/XpjKFeQ196F4GHk28

Duração: 2h

Vagas: 20

Acompanhe o Coletivo Metassoma: https://www.instagram.com/coletivometassoma/

Acompanhe Gabriela Moriondo

Instagram: https://www.instagram.com/gabrielamoriondo/

Facebook: https://www.facebook.com/gabriela.moriondo

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCa5QCWAHe7MK6o2vAO7UC2w





Continue lendo

Mais Vistos