conecte-se conosco

Entretenimento

Cantora reúne coral de 50 vozes em vídeo que prega união na pandemia

Publicado

on


Em tempos tão difíceis para a cultura, é de se festejar quando uma produtora de projetos artísticos completa dez anos de atividades. Mas, em tempos de pandemia, comemorar reunindo um coral de 50 vozes é muita ousadia! E ousadia é o que não falta à empresária Anacris Monteiro. Ela é sócia-fundadora da Ouro Verde Produções, especializada em administração de recursos e prestação de contas de projetos culturais incentivados, que também produz em diversas áreas artísticas: música, teatro, dança.

Para comemorar os dez anos da Ouro Verde Produções sem poder produzir um grande evento por causa do isolamento social, Anacris resolveu inovar. Produziu um vídeo reunindo 50 pessoas, sendo 20 crianças, do Coral Infantil da UFRJ, do qual sua filha de 9 anos faz parte, Mila Monteiro, atriz, cantora e youtuber mirim. Cada uma cantando na sua casa. O vídeo já está disponível nas redes sociais da Ouro Verde Produções (@ouroverdeproducoes) e do canal Espaço Mila (@canalespacomila) (Facebook, Instagram e Youtube).

A canção escolhida foi “Unity” (Gloriana Moone / Reverendo Freddie Washington), feita especialmente para canto coral. A opção foi sentimental. “Essa música é muito especial pra mim, me emocionou desde a primeira vez que a interpretei por causa da mensagem de união que ela tem. E a ideia é mesmo alcançar as pessoas que estão em quarentena com energia positiva”, conta Anacris Monteiro.

Assim como tocou o coração de Anacris, a canção pode tocar o de muita gente, com uma proposta de força e união nesse período em que estamos todos isolados. Isolados, mas unidos numa só voz, ou num só coro. Afinal, quando pudermos nos reunir novamente, será fundamental construirmos juntos uma sociedade mais solidária e unida. Unidade, união, laços. Essa é a mensagem da canção “Unity” e da Ouro Verde Produções nestes dez anos de atividades nas artes e na cultura, em que parcerias e trabalho coletivo têm papel fundamental.

FICHA TÉCNICA

Produção, Roteiro e Edição de vídeo: Anacris Monteiro

Edição de Áudio: Christian Bizzotto

Direção Musical e Preparação do coro infantil: Maria José Chevitarese

Advertisement. Scroll to continue reading.

Piano: Cyrano Sales

Base estudo (áudio): Cadu Barcelos

Base estudo (vídeo): Cadu Barcelos, Carol Carvalho, Cyrano Sales, Michele Menezes

Legenda: Antonio Cerdeira

Orientação Libras: Isabelle Maia

Assessoria de Imprensa: Sheila Gomes

Realização: Ouro Verde Produções

Coral adulto

Sopranos: Cássia Raquel, Danielly Souza, Gleda Lalor, Lina Mendes, Lina Santoro e Michele Menezes.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Contraltos: Anacris Monteiro, Andressa Inácio, Babi Ferreira,  Carla Mendes, Carol Carvalho, Lívia Izar  e Mona Vilardo.

Tenores: Apollo Costa, Cadu Barcelos, Jessé Bueno, João Alves, Jules Vandystadt, Maurício Rizzo e Zé Rescala.

Baixos: Antonio Cerdeira, Christian Bizzotto, Cyrano Salles, Lúcio Zandonadi, Negro Lopes e Sergio Nogueira.

Coral Infantil da UFRJ

1ª voz: Carolina Campos, Caterina Benedetto, Clariane Moura, Clarissa Moura, Luna Esteves,

Lulu Taubman, Manuela Percegoni, Maria Áurea de Paula, Maria Eduarda Porcel, Maria Luiza Porcel, Sol Esteves e Valentina Scaini.

2ª voz: Arthur Johann, Davi Fernandes, Dudu Varello, Emanuel Pilger, Mila Monteiro, Nicole Costa, Roberta Costa e Tiê e Emanuel.

Profissionais da Cultura convidados

Allan Ragazzy, Ana Carina, André Cardoso, Aurélio Oliosi, Ciro Barcelos, Cristiana Gurgel, Deise Reis, Dharck Tavares, Fernando Capão, Fernanda Capão, Gisela de Castro, Ilda Viegas, Isabelle Maia, Julio Zucca, Luciana Rabello, Marcos Felipe, Mari Aita, Maria Monteiro e Jorge Monteiro (in memoriam), Michel Robin, Pâmella Malaquias, Regina Levy, Tania Pires, Thais Flores, Tim Rescala, Vanessa Doria, Vivian Reis, Viviane Monteiro. [Crianças] Beatriz Monteiro, Bellen Nunes, Davi Fernandes, Dudu Varello, Julieta Sales, Lara de Castro, Laura Mocuta, Luiz Miguel.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Mais sobre a Ouro Verde Produções

Fundada em fevereiro de 2010. Produtora atua no mercado carioca há dez anos, em produções próprias e em parcerias.  Em seu primeiro ano de atuação, venceu o Prêmio Klaus Vianna 2010 para a produção do DVD de dança. De lá pra cá vem atuando em inúmeros projetos: dança, teatro infantil e adulto, espetáculos musicais, shows, festival de teatro, concertos com orquestras e corais, gravação de CDs, projetos sociais, audiovisual, entre outros. Suas produções já passaram por espaços diversos como unidades do Sesc RJ, Teatro Arena da Caixa Cultural, Teatro Poeira, Teatro Miguel Falabella, Teatro Municipal de Niterói, CCBB-Rio, Teatro Carlos Gomes, Espaço Cultural do BNDES, Escola de Música da UFRJ e Planetário.

Mais sobre Anacris Monteiro

No canto coral:

Anacris Monteiro começou a cantar em coral com 13 anos, quando integrou o Coral Infantil do Theatro Municipal do Rio, na época, sob a regência de Elza Lakschevitz. Ali conheceu também Maria José Chevitarese, preparadora vocal do grupo, que teve um papel essencial para a paixão que Anacris tem em cantar. Cantora por lazer, Anacris é uma contralto e tanto, já tendo integrado diversos corais, como Coral Sinfônico da UFRJ, em gravações de CDs, Coral Brasil Ensemble da UFRJ, participação em óperas e concertos, Canto em Canto, Coral da Cia Bachiana Brasileira, em concertos e gravações de CDs, Coro Sinfônico do Rio de Janeiro, na comemoração dos 50 anos do Projeto Aquarius e participou de pequenos grupos vocais. Em 2011, parou de cantar, durante a gravidez, retornando aos poucos. Hoje Anacris participa de dois projetos, como voluntária: o Cantareiros, desde 2017, projeto que visita hospitais, casas de repouso e orfanatos, levando música como terapia para crianças, idosos, pacientes, equipes e familiares; e o Coro Cênico da Cesgranrio, tendo sido a única contralto selecionada na última audição realizada em 2018. Participou de duas temporadas do espetáculo “Terra Brasilis” no Teatro Cesgranrio (outubro de 2019) e no Teatro Miguel Falabella (fevereiro de 2020)

Na Produtora:

A empresária Anacris Monteiro, fundadora da Ouro Verde Produções, atua no mercado carioca como produtora cultural, porém com um diferencial: é especialista em processos de liberação, administração e prestação de contas de recursos incentivados e conveniados para projetos culturais; atividades obrigatórias em todos os projetos realizados por meio de leis de incentivo fiscal e que causam preocupações e dúvidas em muitos produtores.

“Sempre digo que o prestador de contas é também um profissional essencial para o sucesso de um projeto cultural, principalmente quando os recursos são incentivados. O ideal é contar com esse profissional desde a elaboração de um projeto, até a entrega da prestação de contas. Isso garante o bom andamento e tranquilidade das produtoras proponentes”, explica Anacris Monteiro.

Áreas culturais de atuação de sua produtora: dança, teatro infantil e adulto, espetáculos musicais, shows, concertos com orquestras e corais, entre outras.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Instagram e Facebook: @ouroverdeproducoes e @canalespacomila



Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

EDD atualiza boom no disco “Não digo nem meu nome”

Publicado

on


Na estreia do rapper curitibano EDD, o artista faz uma viagem sentimental às suas referências, trazendo um olhar contemporâneo em “Não Digo Nem Meu Nome”. Bebendo da fonte do boom bap e dos anos 90, o álbum está disponível em todas as plataformas de streaming.

Ouça “Não Digo Nem Meu Nome”: https://smarturl.it/NaoDigoNemMeuNome

Nascido Edgard Carvalho, EDD faz suas rimas desde a infância, mas foi só ao conhecer e começar a trabalhar com o produtor lucasbin que as rimas ganharam um flow maior e se tornaram o álbum. O objetivo é levar o ouvinte para as ruas do Boqueirão, em Curitiba, onde o artista cresceu, e suas histórias. Desde 2020, ele vem se destacando no cenário local também com o duo PP041, com o qual já lançou singles e dois EPs.

Mostrando sua forte personalidade na estreia solo, em “Não Digo Nem Meu Nome” EDD conta com participações de novos nomes da cena do sul do país como VERO, SegundaSessão, Vihen MC, Gody, Mika MC, DJ SKL, CRN e Rotiv. Apesar do título, o trabalho atesta a identidade de um artista só em começo de carreira e mirando alto e pode ser ouvido em todos os serviços de música digital.

Ouça “Não Digo Nem Meu Nome”: https://smarturl.it/NaoDigoNemMeuNome

Ficha Técnica:

Produção, engenharia, instrumentos, mixagem e masterização: lucasbin

Capa e fotos: Bface e Matheus Moura

Participações especiais: VERO, SegundaSessão, Vihen MC, Gody, Mika MC, DJ SKL, CRN, Rotiv

Crédito foto: Matheus Moura



Continue lendo

Entretenimento

Guttroll ganha destaque no metal internacional com o lançamento de “Rules”

Publicado

on


A banda de Thrash/Death Metal Guttroll lançou recentemente o single intitulado “Rules” nas principais plataformas de streaming. A faixa faz parte do disco “Invalid Leaders”, recém gravado pela banda e com previsão de lançamento para o segundo semestre de 2021. A banda lançou em conjunto com o single no canal de youtube o lyric video de “Rules”.  Assista: https://www.youtube.com/watch?app=desktop&v=IsDhW9fkdGc

 

O power trio formado por Alex Melo na bateria, Tulio Lobo no baixo e Rafael Ojeriza no vocal e guitarra, vem ganhando destaque na cena extrema nacional e internacional por suas inovações sonoras principalmente no formato de gravação, efetuado de forma totalmente analógica, o que traz um punch totalmente natural as músicas já que a banda realizou as gravações tocando, sem recursos digitais.

 

O single é com certeza uma mostra à que a Guttroll veio, dando a cara para bater, uma banda que traz a mais pura raiz do metal oitentista, com um som tirado na unha, na garra e na vontade.
Música com passagens drásticas e inovadoras, onde mudanças de tom acontecem além de viradas bruscas e secas.

 

Conversamos com a banda sobre sua trajetória, processo de composição e gravação, influências musicais, entre outras curiosidades. Confira! 

 

De onde surgiu o nome “Guttroll”?

O nome da banda surgiu do fato de Gutt vir da palavra vísceras ou visceral gutural e o roll veio da palavra rolo ou rolar que lembra o rock presente na vida de todos nós. Juntando a palavra Gutt e Roll temos um rolo visceral ou Guttroll. 

 

Como e quando a banda surgiu?

A banda surgiu em um jam session em 2015 em um festival semestral de bandas na cidade de Petrópolis chamado Solstício do Som.

 

A banda segue  promovendo seu último lançamento intitulado “Rules”. Como foi o processo de composição e gravação dessas faixas?

O processo de composição foi da forma que pudéssemos soar exatamente da forma que queríamos, como uma banda que traz o old school como base e que também é capaz de se comunicar com o novo cenário, trazendo assim um som raiz e ao mesmo tempo inovador. O processo de gravação foi totalmente analógico, realizado no studio Forestlab em Petrópolis juntamente com o produtor Lisciel Franco. Uma experiência que trouxe à banda um grande crescimento sonoro e conexão, já que gravamos tocando juntos o que traz uma naturalidade e fluidez a música. Além disso queríamos um som direto e honesto, o som que é exatamente aquilo que o público verá ao vivo.

 

De onde surgiu a ideia de gravar a faixa de forma oldschool?

A ideia surgiu exatamente do fato de que queríamos fazer o nosso som o mais honesto possível, sem inserção do digital e queríamos também um som tirado na garra, na vontade com o máximo punch possível, e estávamos buscando exatamente com que isso fosse perceptível ao ouvir nossa música.

 

O single foi muito bem recebido nos de sites de música especializada nacionais e internacionais . Como a banda está vendo esse feedback tão positivo do material lançado?

Esse feedback foi realmente surpreendente pra nós, acreditamos muito em nosso trabalho e fazemos isso com o máximo empenho, mas sinceramente não esperávamos tantas mensagens positivas de tantos lugares do mundo como temos recebido.

 

Suas músicas demonstram muita intensidade e entrega por parte da banda. Existe alguma composição que seja mais especial para vocês?  

Temos algumas músicas que são realmente especiais para a banda, mas Rules é sem dúvidas a mais especial por ser a primeira composição da banda.

 

Quais as bandas e fontes artísticas que inspiram o som do Guttroll?

Podemos citar inúmeras bandas, afinal somos três integrantes com várias diferentes influências e isso nos trás uma gama enorme, mas as principais dentro do metal temos clássicas como Black Sabbath, Death, Morbid Angel, Cannibal Corpse, Krisiun, Slayer, Anthrax, Testament e Exodus.

 

Como foi o processo de criação do lyric video de “Rules”?

O processo de criação foi realizado por um grande profissional da área que tem trabalhado com a Guttroll já a algum tempo, nosso amigo Phillipe Dutra, ele trabalhou intensamente para passar no vídeo exatamente a mensagem da letra de Rules.

 

Como vocês estão lidando com a pandemia de covid 19? Que tipo de interação a banda está tendo com o público nesse momento de pandemia?

Temos lidado com a pandemia com o máximo de cuidado possível não só com nossa saúde mas também com a saúde dos que nos cercam. Temos realizado ensaios apenas com os membros da banda em estúdio e participado de lives além da interação pelas redes sociais.

 

Podemos esperar um disco de inéditas em breve?

Nosso disco completo chamado Invalid Leaders está pronto e no momento estamos decidindo detalhes de capa e a forma de lançamento que poderá ser por um selo distribuidor, uma gravadora ou de forma independente.Estamos em negociação.

 



Continue lendo

Entretenimento

Fenômeno do novíssimo pop inglês, HRVY lança a dançante e explosiva “1 Day 2 Nights”

Publicado

on


Na abertura do verão no hemisfério norte e na retomada da vida pós-pandemia, o cantor e compositor inglês HRVY canta uma paixão explosiva e vivida de modo intenso em “1 Day 2 Nights”. Pensado para a pista e inspirado pelo trabalho recente do artista com DJs, o single traz o pop deste que é um verdadeiro fenômeno em seu primeiro lançamento por seu novo selo, a BMG.

Ouça “1 Day 2 Nights”: https://HRVY.lnk.to/1Day2NightsPR

A inspiração veio das noites de antes do COVID-19. A faixa foi composta por HRVY com Danny Shah (Kylie Minogue) e tem produção de Niamh Murphy (Little Mix, Melanie C) e mixagem de Will Reeves (A Boogie Wit Da Hoodie, Migos, Rico Nasty) e funciona como um escapismo para os dias atuais.

“Eu queria fazer uma música que soasse diferente de tudo que eu fiz antes. E sinto que todo mundo está precisando de algo bem dançante pra colocar a cabeça no lugar”, conta HRVY.

Aos 22 anos, ele já soma quase um bilhão de streamings em suas músicas e parcerias com artistas de diversos lugares do mundo como Jonas Blue, SEEB, o grupo de k-pop NCT Dream e a cantora cubana-americana Malu Trevejo. Recentemente ele foi uma das atrações especiais de um dos shows de celebração do 150° aniversário do icônico Royal Albert Hall.

Agora o artista busca outros ares e espaços com uma nova página em sua história. “1 Day 2 Nights” está disponível em todos os serviços de streaming de música.

Ouça “1 Day 2 Nights”: https://HRVY.lnk.to/1Day2NightsPR

Siga HRVY:

https://www.instagram.com/hrvy/

https://twitter.com/hrvy

Foto crédito: Sam Neil





Continue lendo

Mais Vistos