conecte-se conosco

Saúde

Plataforma baiana oferece assistência psicológica com preço acessível

Publicado

on


Setenta e cinco por cento dos brasileiros não possuem plano de saúde, totalizando um volume de cerca de 164 milhões de pessoas, de acordo com a Agência Nacional de Saúde (ANS). Neste cenário, quem necessita de assistência psicológica encontra dificuldade, já que não há facilidade para conseguir uma vaga no Sistema Único de Saúde (SUS) e a consulta particular varia entre R$ 150 e R$ 500 por sessão. Para suprir essa demanda, a startup baiana OiPsi lançou uma plataforma digital para oferecer psicoterapia com um preço acessível. Com valor único de consulta a R$ 69,90, é possível agendar atendimento presencial ou online com profissionais de diferentes especialidades da Psicologia.

“Muitas pessoas que não tem plano de saúde, encontram dificuldade em pagar a partir de R$ 150 por consulta. Até porque esse valor não é pago apenas uma vez. Normalmente, o acompanhamento psicológico prevê a realização de quatro sessões por mês para alcançar o resultado desejado. Essa barreira sempre me incomodou como psicóloga, vendo que muitos pacientes acabavam desassistidos, o que é preocupante já que a saúde mental afeta diretamente a qualidade de vida da população. Com uma visão humanizada e inclusiva, a OiPsi busca atender esse público, oferecendo um preço mais acessível para viabilizar o tratamento”, explicou a psicóloga Jocelma Prates, idealizadora do projeto.

A plataforma começou a funcionar em junho e inclui profissionais da Bahia e de outros cinco estados. Para agendar, basta acessar o site da empresa (www.oipsi.com.br), escolher o profissional e confirmar a marcação. O psicólogo é imediatamente informado para se preparar para o atendimento e o horário reservado.

Em caso de imprevisto, o paciente pode remarcar a consulta, contudo é necessário informar com dois dias de antecedência. O pagamento pode ser realizado por cartão de crédito.



Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sábado é “dia D” da campanha de multivacinação do Ministério da Saúde

Publicado

on


Neste sábado (16) ocorre o “dia D” da campanha de multivacinação do Ministério da Saúde. A iniciativa busca incentivar a imunização com 18 vacinas diferentes. O público-alvo são pessoas com até 15 anos.

O “dia D” faz parte da Campanha de Multivacinação 2021, iniciada em 1º de outubro e com vigência prevista até o dia 29 deste mês. O intuito é promover a regularização da vacinação entre crianças e adolescentes. Segundo o Ministério da Saúde, desde 2015 tem havido uma queda da cobertura vacinal.

Entre as vacinas que fazem parte da campanha estão as de BCG, Hepatite A e B, Penta (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 Valente, VIP (Vacina Inativada Poliomielite), VRH (Vacina Rotavírus Humano), Meningocócica C (conjugada), VOP (Vacina Oral Poliomielite), Febre amarela, Tríplice viral (Sarampo, rubéola, caxumba), Tetraviral (Sarampo, rubéola, caxumba, varicela), DTP (tríplice bacteriana), Varicela e HPV quadrivalente (Papilomavírus Humano).

Poderão ser atualizadas nas cadernetas, as vacinas HPV, dT (dupla adulto), febre amarela, Tríplice Viral, Hepatite B, dTpa e Meningocócica ACWY (conjugada).

Em razão da pandemia do coronavírus, o Ministério da Saúde enviou aos estados e municípios orientações parar garantir protocolos de saúde, como uso de máscaras, espaços ventilados e higienização das mãos.



Continue lendo

Saúde

Covid-19: São Paulo tem 5 mil postos abertos hoje para segunda dose

Publicado

on


O governo de São Paulo promove hoje (16) uma mobilização para aplicar a segunda dose de vacina contra a covid-19. O objetivo é aumentar a cobertura vacinal no estado de São Paulo.

Poderão ser vacinadas hoje todas as pessoas que não tomaram a segunda dose dos imunizantes CoronaVac, AstraZeneca ou Pfizer. De acordo com o governo, cerca de 4,1 milhões de pessoas estão com a segunda dose atrasada em São Paulo.

Também poderão ser vacinados com a terceira dose os idosos que já completaram o esquema vacinal há pelo menos seis meses. A terceira dose é uma recomendação de especialistas porque tem sido constatada uma queda na proteção contra a covid-19 em idosos que tomaram a vacina há mais de seis meses.

A campanha de vacinação deste sábado ocorre nos 645 municípios de São Paulo, das 7h às 19h, em mais de cinco mil postos de saúde do estado.

Até este momento, já foram aplicadas cerca de 70 milhões de doses de imunizantes em São Paulo, estado que ultrapassou a meta de 90% de cobertura entre pessoas com idade acima de 45 anos.

Multivacinação

Desde o dia 1° de outubro, crianças e adolescentes que estão com vacinas contra outras doenças atrasadas podem também atualizar a carteira de vacinação na Campanha Nacional de Multivacinação. Os postos de saúde estão oferecendo 16 tipos de vacinas que protegem contra 20 doenças.

Neste sábado, pais ou responsáveis podem levar essas crianças e adolescentes aos postos de saúde de todo o estado para atualizar a carteira de vacinação. Só em São Paulo, seis em cada dez crianças e adolescentes que compareceram aos postos de saúde desde o dia 1° de outubro estavam com vacinas atrasadas. A campanha de multivacinação vai até o dia 29 de outubro.



Continue lendo

Saúde

cai de 12 para 8 semanas prazo entre as doses da AstraZeneca

Publicado

on


O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (15) a redução do intervalo da segunda dose da vacina Oxford/AstraZeneca de 12 semanas para oito semanas. Com isso, fica a cargo dos municípios o ajuste dos calendários de segunda dose a partir da disponibilidade do imunizante.

Segundo a pasta, foram enviadas doses para concluir o ciclo vacinal de todas as vacinas ofertadas em todo o país. No total, foram disponibilizadas a estados e municípios 310 milhões de doses.

Tiveram o ciclo vacinal concluído até esta sexta-feira 103,7 milhões de pessoas. A população vacinável, com 12 anos ou mais no país, soma 180 milhões de pessoas.

Segundo o Ministério da Saúde, a nova etapa da campanha de vacinação contra a covid-19 envolve a conclusão do ciclo vacinal de quem recebeu a primeira dose do imunizante da Pfizer e as doses de reforço para idosos, imunossuprimidos e profissionais de saúde.

Um desafio dentro dessa fase é regularizar a situação de quem tomou somente a primeira dose. Segundo o Ministério da Saúde, 19,3 milhões de pessoas estão com a dose atrasada para a conclusão do esquema vacinal.



Continue lendo

Mais Vistos