conecte-se conosco

Entretenimento

Sandro e Cícero lançam “DonDonDon” com cantora Melody

Publicado

on


2020 está sendo um ano promissor para Sandro e Cícero! Com o destaque da música “Me Adota” no TikTok, a dupla resolveu apostar mais uma vez no aplicativo e homenageá-lo no lançamento desta sexta-feira, 17: “DonDonDon”, com a participação da cantora Melody chega às plataformas de streaming e ganha também um clipe no YouTube com direito, é claro, mais uma coreografia divertida.

A música é uma referência à dancinha mais famosa do aplicativo TikTok, que Cícero colocou a letra. Melody traz a leveza e graça para a canção “Foi a primeira pessoa que veio na nossa cabeça quando pensamos em uma parceria para ‘DonDonDon’, ela também fala a língua do Tik Tok e tínhamos certeza de que ia entender o que nós queríamos com a música” conta Cícero.

Já Sandro, que também fica à frente da produção musical, ao lado de Jonas Mateus, diz que o resultado ficou perfeito, como esperavam e diz que esperam, a cada dia, continuar subindo um novo degrau: “Na verdade, ficou até mais do que esperávamos! Estamos felizes com tudo o que está acontecendo, é um sonho que estamos realizando e vamos colocando novas metas a cada dia!”.

Acompanhe Sandro e Cícero nas mídias sociais: @sandroecicero

Ouça Don Don Don: http://plataformas.sandroecicero.com/dondondon

Assista ao clipe: http://youtube.sandroecicero.com/dondondon

 

 

Advertisement. Scroll to continue reading.



Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Murilo Abrita une MPB, indie e música mineira no single “Calma”

Publicado

on


Murilo Abrita lança seu novo single “Calma”, composto com a intenção de transportar o ouvinte temporariamente para um período tranquilo, como um escapismo que motive sonhar com o amanhã. Com realização da Gramane Records, a música é uma MPB indie pop com tons da música mineira e está disponível em todas as plataformas de música digital.

Ouça “Calma”: https://smarturl.it/MuriloAbritaCalma

“‘Calma’ nasceu da ambição por dias melhores e da serenidade dos momentos mais íntimos e que passam despercebidos”, resume o artista.

Mineiro de Cataguases, Murilo Abrita mescla a MPB do passado e do presente com um olhar pop alternativo. Em 2015, aos 18 anos, após conquistar alguns festivais em sua cidade e região, começou a se apresentar em bares. Em 2019, após se destacar com versões em seu canal do YouTube e no Facebook, lançou seu primeiro álbum, “Outros Olhares”.

Agora o artista busca novos caminhos e projetos. Primeiro lançamento desta fase, “Calma” está disponível em todos os serviços de streaming de música.

Ouça “Calma”: https://smarturl.it/MuriloAbritaCalma

Crédito: Rafael Aguiar

 

Ficha Técnica:

Compositor: Murilo Abrita

Voz: Murilo Abrita

Captação remota: Antônio Gabriel Besteti Lima (Kid)

Produção, engenharia de áudio, mixagem, masterização e instrumentação: Gramane Records

 

Siga Murilo Abrita:

Instagram: https://www.instagram.com/muriloabrita

Facebook: https://www.facebook.com/MuriloAbrita

Youtube: https://www.youtube.com/muriloabrita

Twitter: https://twitter.com/MuriloAbrita20

Spotify: https://open.spotify.com/artist/6VbcxP7mewX0vQwoYOsJvp





Continue lendo

Entretenimento

Dança, rock e tecnologia: Bailarina conta sobre experiência de coreografar espetáculo online

Publicado

on


Com mais de 10 anos de experiência, a bailarina Gabriela Moriondo teve um desafio incomum durante a pandemia: coreografar do zero um espetáculo em formato de live 3D de uma banda de rock. O resultado desta aventura você encontra na live “Da Ordem ao Fluxo  – Uma Live Híbrida e Experimental”, criada pelo Coletivo Metassoma (ES), que traz como protagonista o projeto My Magical Glowing Lens, criado pela multi-instrumentista e produtora musical, Gabriela Terra. O trabalho audiovisual está disponível online, no canal da MMGL. A bailarina concederá gratuitamente Workshop de Dança Contemporânea na próxima quarta-feira (04/08), via inscrição. Detalhes no serviço ao fim do texto.

Assista “Da Ordem ao Fluxo”:  https://youtu.be/G-Hp4BEXSYc

O primeiro contato entre coreógrafa e rockeira se deu ainda em 2020, quando a artista da música buscou aulas de dança com a bailarina. E desde esse momento começaram os encontros online durante a pandemia, que aconteciam enquanto elas pensavam no processo de criação.

“Percebemos várias reflexões e processos análogos entre dança e música nos encontros, numa espécie de identificação. Daí surgiu o convite de continuar trabalhando com ela e integrando a equipe de Da Ordem ao Fluxo. O que foi uma alegria, pois sou fã do trabalho da Gabi. Gabi Terra se entregou aos exercícios de improvisação em dança de uma forma impressionante e dançou como se houvesse dançado a vida inteira. Sempre comentei com ela sobre sua inteligência corporal e  criatividade. Tudo fluiu de forma tão natural…”, avalia Gabriela Moriondo, responsável pela coreografia.

A naturalidade dos movimentos de Gabriela Terra não aconteceu sem um trabalho racional de Moriondo. A coreógrafa conta que buscou inspiração na expressão corporal da multi-instrumentista, como se os movimentos já existissem no próprio corpo de Gabi Terra.

“Apresento teorias do movimento e juntas experimentamos mover o corpo de diferentes formas. Em seguida entra a camada da intenção e o diálogo da dança com o som, que é tão potente e intrínseco à Gabi. O diálogo com o Glauber Vianna, diretor artístico, sobre os espaços virtuais onde Gabi dançaria cada coreografia também alimentou muito a forma dela de dançar, de olhar, de ocupar o espaço. Por fim, a tecnologia de captação de movimento fez suas próprias intervenções e exigências da dança e o resultado enfim apareceu. O processo foi extremamente gratificante.”, elogia Gabriela Moriondo.

Com ensaios síncronos e virtuais, o processo se deu graças a uma metodologia elaborada em conjunto entre as duas. Por meio de reuniões online, o aprendizado corporal de Gabriela Terra foi acompanhado pelo diretor artístico, Glauber Vianna, que ajudava a imaginar os cenários que estão presentes no projeto “Da Ordem ao Fluxo”. Após alguns meses de ensaio, o projeto “Da Ordem ao Fluxo  – Uma Live Híbrida e Experimental”, teve resultado positivo para Gabriela Moriondo, que vê com bons olhos o encontro entre dança e tecnologia.

“As danças digitais com o uso da tecnologia de motion capture tem possibilitado criações incríveis e inéditas em dança. Sempre comento apaixonadamente com a equipe quando compartilhamos resultados, que quero muito continuar investigando essas possibilidades. Assim surge também o Coletivo Metassoma, que nasce do nosso encontro e do desejo de continuar criando. Busco, na dança contemporânea, explorar inesgotávelmente as possibilidades do corpo. E agora vejo um ambiente digital onde o corpo pode se transformar em infinitas informações visuais e habitar qualquer ambiente… Meu coração palpita com a urgência de experimentar tudo.”, afirma Moriondo.

Música, dança e tecnologia. Estas três manifestações serão unidas na experiência audiovisual “Da Ordem ao Fluxo – Uma Live Híbrida e Experimental”, que contará com a presença da My Magical Glowing Lens, projeto da produtora musical e multi-instrumentista capixaba Gabriela Terra. Em formato de live, a apresentação virtual traz uma retrospectiva do Cosmos (2017) e abre caminho para o lançamento de Gamana, o próximo disco da MMGL. O projeto estreia no dia 28 de julho, às 20h, e pretende ressignificar o olhar sobre a experimentação artística capixaba e conta com a visão e criatividade do coletivo artístico Metassoma.

Conheça Gabriela Moriondo

Gabriela Moriondo é capixaba, formada em Dança Contemporânea pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil (2014), especializada em Estudos de Dança pelo Trinity Laban Conservatoire of Music and Dance (2016), Qualificada em Performance de Dança Contemporânea (ATCL) pelo Trinity College London (2016), graduanda em Artes Plásticas na Universidade Federal do Espírito Santo, e atua como bailarina, instrutora, coreógrafa e produtora cultural independente no Espírito Santo. Pesquisando dança contemporânea e improvisação, Gabriela realizou intensivos em Israel e na Alemanha, e executou no estado do Espírito Santo o projeto Improviso Coletivo (2017), que contou com nove edições. Além disso, desenvolveu o espetáculo CYBER (2019), estreado na Matias Brotas Arte Contemporânea, e, como coreógrafa residente na Cia Reverence (ES), desenvolveu os espetáculos ZOON (2017) e (des)EQUALIZAR (2019), além de trabalhar em colaboração com outros artistas capixabas, como Maicom Souza, André Prando e Gabriela Terra (My Magical Glowing Lens).

Serviço Workshop

Dança Contemporânea com Gabriela Moriondo

Data: 04/08/2021 (quarta-feira)

Horário: 19h

Inscrição:  https://forms.gle/XpjKFeQ196F4GHk28

Duração: 2h

Vagas: 20

Acompanhe o Coletivo Metassoma: https://www.instagram.com/coletivometassoma/

Acompanhe Gabriela Moriondo

Instagram: https://www.instagram.com/gabrielamoriondo/

Facebook: https://www.facebook.com/gabriela.moriondo

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCa5QCWAHe7MK6o2vAO7UC2w





Continue lendo

Entretenimento

Os cariocas da Alexandre Z chegam com o single “Boi Furou”, acompanhado de videoclipe; assista!

Publicado

on


A banda carioca Alexandre Z lança hoje, dia 30, o single “Boi Furou”, acompanhado de videoclipe, produzido pela produtora Amêndoa e dirigido pelo produtor artístico Yuri Falcão. A música é o 7° lançamento do projeto “Sempre Mandando Bem”, iniciado em 2020 e produzido pelo produtor musical Lance.

A Alexandre Z, fundada em 2018,  é uma banda carioca formada por Felps e Z. Levando o “indie tropical” nas suas músicas e uma estética visual marcante, a banda traz muita alegria nas suas letras e estilo único em seus videoclipes, sempre trazendo cores e uma estética brasileira de ser.  Os músicos apostam na sonoridade do seu “indie tropical”, como se intitulam, e ganham outros contornos, mostrando uma identidade que une influências da música brasileira sem perder o apelo do indie pop.

A ideia para composição da música veio de Z, o cantor acordou com a melodia na cabeça,  compartilhou com o parceiro de banda, Felps, e o músico mandou alguns acordes para compor com a melodia. Z escreveu a música baseada na frase inicial do refrão, com uma mensagem sobre encontros e, para o videoclipe utilizaram a temática de busca, onde Z procura por algo com um mapa durante todo o percurso do vídeo até achar uma figura mística, representada por Felps.

Assista ao videoclipehttps://www.youtube.com/watch?v=aI9aZtWpf94

O nome da música foi escolhido pelos integrantes da Dibob, banda de pop punk carioca, devido a uma gravação que a Alexandre Z faria com o Cordão do Boitatá, do Rio de Janeiro, e que não ocorreu em razão da atual situação que vivemos: “Por conta da pandemia eles não conseguiram se reunir e nós não conseguimos nos encontrar para gravar. Certo dia, no estúdio, a galera da Dibob estava presente e eles ouviram a música, gostaram dela e deram a ideia de colocar “Boi Furou” porque a gente não conseguiu se encontrar com o bloco”, comenta Z.

Para este ano, a banda se prepara para o lançamento de singles e espera que, em breve, possa voltar aos palcos. Os integrantes prometem muita composição, muito indie tropical e muita Alexandre Z para os próximos meses.

Ouça “Boi Furou” nas plataformas digitais: https://ingroov.es/boi-furou

Acompanhe a banda:
https://www.instagram.com/alexandrez.mp3/
https://www.youtube.com/channel/UCjKS6kmhcBGKS09jRFm1GoA





Continue lendo

Mais Vistos