conecte-se conosco

Saúde

Famílias com idosos precisam adotar cuidados rigorosos com a saúde na pandemia

Publicado

on


No Brasil e no mundo, os idosos estão no topo do grupo de risco de desenvolver os sintomas mais agravados da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, que pode levar à morte. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 80% da população vai ter a doença e apresentar apenas sintomas leves. No entanto, a situação muda com o avanço da idade: o índice sobe para 8% em pacientes de 70 a 79 anos e chega a 15% em maiores de 80, segundo estudo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China.

 

A orientação dada por autoridades de saúde é a de que os idosos precisam se manter isolados e adotar cuidados mais rigorosos com a saúde. Com a pandemia do novo coronavírus, novos serviços garantem cuidados com a saúde dos idosos, possibilitando uma rotina cada vez mais planejada e com cuidados redobrados. Muitas famílias buscam profissionais capacitados para preservar a vida de pais e avós, que necessitam de ajuda, principalmente com tratamentos médicos.

 

Essas pessoas precisam tomar muito cuidado com as medidas de proteção, segundo Angelina Oliveira, enfermeira e diretora da Padrão Enfermagem Salvador, inclusive no momento das consultas médicas.

 

A Padrão Enfermagem Salvador, empresa especializada na intermediação de profissionais de enfermagem e cuidadores de idosos, adultos e crianças, reforça a busca por cuidadores nesse período. “Famílias com idosos têm visto a necessidade de contar com profissionais qualificados para garantir os mais diversos cuidados com a saúde de um ente querido”, completa a diretora.

 

Advertisement. Scroll to continue reading.

A empresa oferece serviços que vão de procedimentos pontuais, como administração de medicamentos, monitoramento de sinais vitais e testes de glicose; passando pelo acompanhamento integral com cuidadores de crianças e idosos que, além de tratar da saúde dos pacientes, auxiliam com tarefas de higiene e fazem companhia no dia a dia; até um trabalho efetivo de enfermagem e acompanhamento hospitalar para quadros de maior complexidade. Outras informações podem ser obtidas por meio do telefone (71) 99636-7676.

 

“Esse serviço faz toda a diferença, tanto para o idoso quanto para a família, porque não é fácil perceber a verdadeira necessidade que um idoso possui, e um olhar profissional se faz muito necessário para garantir qualidade de vida para o idoso, além de conforto para a família, pontua a enfermeira Daniela Matos.

 

A Padrão Enfermagem Salvador oferece serviços que traçam diagnósticos precisos, analisando o perfil e a necessidade do paciente, por meio de uma visita técnica, explica Angelina Oliveira.

 

Diante do cenário de pandemia, os idosos precisam de atenção que vão além de evitar a contaminação pelo novo coronavírus, como a falta de atividade física, o distanciamento da família, mudança de humor, alteração das horas de sono, devido ao confinamento, e, principalmente, a depressão.

 

Isso reflete no número de acidentes domésticos, principalmente quedas, entre as pessoas com mais de 60 anos neste período. Antes dos efeitos da pandemia, em janeiro e fevereiro em 2020, os atendimentos feitos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), em Salvador, foi de 127 casos por mês. Já em maio, o total foi de 188 registros, representando aumento de 48%.

Advertisement. Scroll to continue reading.

 

O cuidado com a higiene em meio à pandemia tem ocasionado maior procura por cuidadores. Família com membros que saem para trabalhar se preocupam mais com o risco de levar o vírus para dentro de casa e contaminar o idoso. “Profissionais de saúde, no entanto, podem garantir maior segurança, com uma rotina planejada e cuidados mais rigorosos”, ressalta Angelina Oliveira.

 

Sobre a Padrão Enfermagem

Há mais de dez anos no mercado, a Padrão Enfermagem é a maior rede de franquias do Brasil em seu segmento, levando soluções em serviços de acompanhamento, cuidados e procedimentos pontuais, tanto para famílias quanto para empresas. Desde o ano de 2006, oferece o melhor custo-benefício do mercado.

 

A empresa, que auxilia na contratação de cuidadores, técnicos de enfermagem e enfermeiros por famílias com idosos, conta com mais de 15 mil profissionais agenciados e 20 unidades espalhadas pelo Brasil e oferece o curso de cuidador para profissionais interessados em ingressar nesse mercado.

 

Todos os profissionais intermediados pela Padrão Enfermagem estão preparados e habilitados para atender a clientes de qualquer faixa etária e nível de complexidade com segurança e qualidade em ambiente domiciliar, hospitalar e empresarial.

Advertisement. Scroll to continue reading.

 

A Padrão Enfermagem oferece suporte de atendimento 24 horas por dia por meio de central de atendimento a fim de suprir urgências ou intercorrências decorrentes de problemas de falta de profissional e mão de obra qualificada, diferencial este que só a Padrão Enfermagem possui.



Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Aumenta número dos que buscam informação sobre covid nas redes sociais

Publicado

on


O número de pessoas que se informam sobre a pandemia do novo coronavírus pelas redes sociais cresceu desde o ano passado.

Segundo pesquisa divulgada hoje (18) pelo Facebook IQ, o percentual dos que dizem receber informações sobre a covid-19 pelos aplicativos do Facebook (que incluem Messenger, Instagram e Whatsapp) é de 66%, o que representa aumento de 14 pontos percentuais em relação ao registrado em maio de 2020.

De acordo com a pesquisa, as redes sociais são a segunda maior fonte de informações sobre a pandemia, perdendo apenas para a TV aberta, mencionada por 67% do público. O percentual representa uma queda de 3 pontos percentuais em comparação com o verificado em maio do ano passado. Perderam ainda mais espaço na preferência dos consumidores de informação os portais de notícias, apontados por 52% dos entrevistados, uma queda de 19 pontos percentuais na comparação com o ano passado.

Para o líder de Insights do Facebook IQ, Fabrício Fudissaku, os dados mostram uma mudança de comportamento da população, que está procurando menos ativamente informações e adotando uma postura mais passiva. O percentual de pessoas que dizem acompanhar “muito de perto” as informações sobre a covid-19 caiu 21 pontos percentuais, ficando, agora, em 73%.

“Quando você busca no site ou no portal, é uma busca ativa. Ou seja, eu estou interessado em um tema e vou atrás dessa informação, ao contrário dos outros meios. Isso explica um pouco essa queda. Há uma saturação, e as pessoas estão deixando de fazer uma busca proativa”, explica Fudissaku.

Renda preocupa

A pesquisa mostra também uma grande preocupação com a situação econômica na pandemia. Mais da metade dos entrevistados (55%) estão economizando por temer que a situação financeira deve ser pior ao fim da pandemia, enquanto 49% têm medo de perder o emprego. Dois terços (68%) relataram ter tido prejuízo econômico devido às repercussões da doença – no estudo do ano passado, o percentual era de 51%.

Sobre as prioridades no momento, 22% vão aumentar os gastos com produtos de higiene pessoal, 21%, vão gastar mais com alimentos frescos e 19% preveem empenhar mais dinheiro com serviços financeiros. Entre os consultados, 33% disseram que pretendem gastar menos com roupas, 32% que vão diminuir o consumo de sapatos, mesmo percentual dos que pensa, em reduzir despesas com móveis e itens para caso, e 31% que pretendem gastar menos com aparelhos eletrônicos.

O economista-chefe da Nova Futura Investimentos, Pedro Paulo Silveira, ponderou que a redução da intenção de compra de aparelhos eletroeletrônicos está relacionada não só a redução da renda, mas também a investimentos feitos ao longo do último ano. “A demanda por de aparelhos eletrônicos subiu bastante no ano passado, porque as famílias estavam se adequando [ao período de isolamento]. Você não vai ficar comprando o tempo todo esses equipamentos que são dispendiosos”, analisou.

O lazer e o entretenimento devem perder espaço, segundo a pesquisa, com a situação causada pela pandemia, especialmente entre as famílias mais pobres. Disseram que deixarão de gastar com games 43% dos entrevistados, percentual que sobe para 55% entre as famílias das classes D e E.

Viagens são também despesas que devem ser riscadas do orçamento de 41% dos brasileiros (52% entre as classes D e E).

Consumo pela internet

Segundo a pesquisa, a pandemia trouxe ainda mudança de hábitos de consumo. Entre os entrevistados, 58% disseram que usam aplicativos de entrega de comida ao menos uma vez por semana e 44% que aderiram a aplicativos de transporte ao menos uma vez por semana.

Há uma tendência de crescimento das compras pela internet. Quase dois terços (65%) disseram que vão comprar mais por aplicativos após o fim da pandemia.

O valor do frete foi o fator mais mencionado entre os elementos levados em consideração para a compra online, com 77% de citações. Em seguida, vêm o preço do produto, lembrado por 69%, a segurança (66%), a qualidade do produto (65%) e a rapidez na entrega (55%).

A pesquisa ouviu, em abril deste ano, 600 usuários de internet com mais de 16 anos em todas as regiões do país.



Continue lendo

Saúde

São Paulo inicia estudos para monitorar chegada de variante indiana

Publicado

on


A cidade de São Paulo iniciou, há três semanas, estudos para monitorar quais variantes do novo coronavírus estão circulando na capital. A preocupação da Secretaria Municipal da Saúde é, principalmente, com a variante indiana, que vem provocando aumento no número de casos na Índia. 

Em coletiva na manhã de hoje (18), o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, disse que a ação tem o objetivo de preparar a capital com antecedência para a chegada da variante indiana. O monitoramento está sendo feito em conjunto com o Instituto Butantan. 

“Há três semanas, a secretaria municipal de Saúde e o Instituto Butantan iniciaram estudos de novas variantes na capital para que possamos nos preparar e detectar as variantes que estão circulando na cidade. Já fizemos coletas de testes sorológicos que estão sendo agora estudados pelo Instituto Butantan”, disse o secretário. “A cidade está se antecipando para, caso isso aconteça, medidas sanitárias sejam tomadas.”

A expectativa é que em até 20 dias os resultados do monitoramento sejam apresentados. 

“O trabalho da Vigilância Genômica está sendo feito pela prefeitura de São Paulo para se antecipar. É uma ação conjunta com o Instituto Butantan, que analisa os testes para ver se existe ou não a presença de novas variantes do vírus na cidade. Até o presente momento, a variante indiana não foi encontrada na cidade”, afirmou o prefeito Ricardo Nunes.

Um estudo feito em março deste ano, durante o pico da segunda onda da pandemia, mostrou que 65% dos casos de covid-19 detectados na capital tinham predominância da variante brasileira P1, que surgiu em Manaus.

Variante Indiana

Casos da variante indiana já foram identificados na Argentina. Recentemente, um navio foi isolado no Maranhão, após um passageiro indiano apresentar resultado positivo para a covid-19. A preocupação é que este pode ser o primeiro caso da variante B.1.617 [ a variante indiana] no Brasil.

Segundo a secretaria estadual de Saúde no Maranhão, uma equipe técnica inspecionou o navio no domingo e coletou amostras para diagnóstico de covid-19 e investigação epidemiológica. A secretaria informou que as amostras foram enviadas ao Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão e para o Instituto Evandro Chagas, em Belém, que fará o sequenciamento genômico. 

A secretaria informou que toda a tripulação foi colocada em quarentena e isolada em cabines individuais na embarcação. Os resultados desses testes ainda não foram informados. 



Continue lendo

Saúde

Covid-19: SP começa a vacinar profissionais de saúde autônomos

Publicado

on


Profissionais de saúde autônomos, com mais de 30 anos de idade, começam a ser vacinados contra a covid-19 a partir de hoje (18) na cidade de São Paulo. A estimativa é aplicar 50 mil doses nesse público alvo.

Segundo a prefeitura, essa vacinação está disponível nas 468 unidades básicas de saúde (UBSs), em oito mega postos, postos volantes, além de assistências médicas ambulatoriais (AMA/UBS) integradas.

Para a primeira dose, serão utilizados os imunizantes da Pfizer e da Oxford/AstraZeneca. No entanto, caso algum desses profissionais já tenha tomado a primeira dose com a CoronaVac, pode agora procurar uma UBS para receber a segunda dose do mesmo imunizante.

O intervalo entre as aplicações da primeira e segunda doses das vacinas Pfizer e Oxford/AstraZeneca é de 12 semanas. Já a CoronaVac está sendo aplicada com intervalo de 28 dias.

Para tomar a vacina, os profissionais de saúde precisam apresentar documento do Conselho de Classe ou comprovante de profissão (certificado ou diploma) e também um comprovante de residência na cidade de São Paulo.

Segundo a prefeitura, serão priorizados médicos, enfermeiros/técnicos auxiliares, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, técnicos de laboratório que façam coleta de exames ou análise de amostra para o novo coronavírus, farmacêuticos, técnicos de farmácia, odontólogos, auxiliares de saúde bucal, técnicos de saúde bucal, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais de educação física e médicos veterinários.

Para agilizar a vacinação, a secretaria municipal de Saúde solicita que as pessoas preencham um pré-cadastro no site Vacina Já antes de tomar a vacina.

Mais informações sobre a campanha de vacinação na cidade de São Paulo, inclusive a relação de postos de vacinação, podem ser encontradas no site da prefeitura.

Comorbidades e deficiência permanente

Em entrevista na manhã de hoje (18), o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, informou que a vacinação de pessoas acima de 45 anos com comorbidades está prevista para ter início na próxima sexta-feira (21), na cidade de São Paulo.

Nesse mesmo dia, segundo ele, terá início a campanha de vacinação contra a covid-19 para pessoas com deficiência permanente que estão no programa de benefício de prestação continuada (BPC) e que também tem acima de 45 anos.

Na relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde estão:

Lista de comorbidades.

Arte/Agência Brasil

 

 



Continue lendo

Mais Vistos