conecte-se conosco

Esportes

Thiago Pereira bate Phelps e é prata em Londres 2012; Relembre o histórico 28 de julho

Publicado

on


Veja na íntegra o texto escrito por Flávio Perez na época da ZDL Sports

Dia histórico na carreira vitoriosa de Thiago Pereira.

O nadador do Corinthians conquistou neste sábado (28) a medalha olímpica inédita, chegando em segundo lugar na prova dos 400 m medley e superando um dos maiores nomes da modalidade, o norte-americano Michael Phelps, que ficou fora do pódio, terminando em quarto lugar.

O brasileiro cravou 4m08s86, igualando seu próprio recorde sul-americano na distância, e saiu com a prata.

O ouro foi para o norte-americano Ryan Lochte (4m05s18) e o bronze para o japonês Kosuke Hagino (4m08s94).

O resultado de Thiago Pereira veio graças a mudança no estilo de preparação. Depois de três anos treinando nos Estados Unidos, com os melhores, o nadador voltou ao Brasil no segundo semestre de 2011 e passou a treinar com o técnico Alberto Silva no P.R.O. 2016, projeto do campeão olímpico Cesar Cielo. O atleta focou também o trabalho fora d´água, como musculação e a parte nutricional.

“A medalha olímpica é fruto desse comprometimento. Passei a fazer musculação, ganhei força e não canso facilmente, principalmente no final de prova. Também passei a nadar a prova com mais inteligência e vi que isso fez a diferença”, conta o atleta patrocinado por Arena e Correios. Na última edição dos Jogos, o nadador acabou em oitavo lugar, com 4min15s40. Na sua estreia, em Atenas/2004, o brasileiro ficou nas eliminatórias.

Surpreso com o resultado, o atleta de Volta Redonda (RJ) promete brigar por mais um pódio na sua especialidade, os 200 m medley. O brasileiro volta à piscina do Aquatic Center em Londres nesta quarta-feira (1/8) para as eliminatórias marcadas para 7h15. Às 16h30 é a vez das semifinais dos 200 m medley. A decisão é no dia seguinte às 16h16.

Advertisement. Scroll to continue reading.

“Agora é a minha prova favorita. Tenho tudo para ganhar outra medalha e a receita é descansar nesses dias que antecedem o medley. O resultado de hoje mostra que a preparação foi bem feita. Vinha brigando, batendo na trave em Olimpíadas, mas agora o pódio veio. Como eu disse, nada uma prova por vez, então meu foco agora será nos 200m “, diz o nadador, que tem o quarto melhor tempo do ano na prova e está entre os favoritos dessa vez.

A medalha de Thiago Pereira foi a terceira do Brasil no primeiro dia de disputas dos Jogos de Londres. Mais cedo, Felipe Kitadai ficou com o bronze no judô na categoria até 60 quilos e Sarah Menezes, entre as atletas de até 48 quilos, levou o ouro.

A prova – A prata de Thiago Pereira nos 400 m medley mostrou que o atleta tem poder de reação e que pode vencer nada mais nada menos do que Michael Phelps. Mais rápido no final de prova, o nadador, que competiu na raia seis, conseguiu se manter entre os cinco primeiros até o estilo peito, quando passou para segundo lugar, atrás apenas do campeão Ryan Lochte, com parcial de 1min08s55. Depois fez o trecho do crawl com velocidade sem perder fôlego.

“Adotamos uma estratégia correta para os 400 medley. Senti a diferença no final das provas nas últimas competições e aprendi a dosar os quatro nados com forca e resistência. Os treinos, é claro, foram fundamentais nessa conquista”, conta o nadador, que chegou a usar um paraquedas nas atividades em São Paulo (SP).

O brasileiro desde a largada na piscina do borboleta estava entre os primeiro colocados. Os 100 m iniciais, o nadador do Corinthians orientado por Alberto Silva passou com 56s76. Na mudança para o costas fechou em quinto. No peito veio a virada em grande estilo: 33s37 na primeira passagem e 35s18 antes de passar para o crawl. De quinto subiu para segundo. No crawl, nado mais rápido da natação, Thiago Pereira forçou e fez os 100 m em 59s70.

Nas primeiras entrevistas ainda na piscina do centro aquático inglês, Thiago Pereira era só alegria que se misturava com o cansaço pelo esforço. “Não consigo nem andar. Dói tudo. Na última piscina, no crawl, achei que não ia aguentar. Honestamente não sei onde consegui forças. Nas eliminatórias, eu cansei um pouquinho, mas e descansei bastante”, comemora Thiago Pereira após fechar a prova em 4min08s86. O resultado é o mesmo de três anos atrás, quando o atleta quebrou o recorde sul-americano no Mundial de Roma usando o supermaiô.

Vale destacar que a prata pode ser a última exibição de Thiago Pereira nos 400 m medley. “É a última vez que eu nado essa prova. É muito cansativa”. Na piscina em Londres, o atleta foi apoiado de perto pela mãe Rose Vilela, que estava nas arquibancadas.

Resultado Final:
1º – Ryan Lochte (EUA) – 4min05s18
2º – Thiago Pereira (Brasil) – 4min08s86
3º – Kosuke Hagino (Japão) – 4min08s94
4º – Michael Phelps (EUA) – 4min09s28
5º – Chad le Clos (África do Sul) – 4min12s42
6º – Yuya Horihata (Japão) – 4min13s30
7º – Thomas Fraser-Holmes (Austrália) – 4min13s49
8º – Luca Marin (Itália) – 4min14s89

Os 400 m medley de Thiago Pereira em números:

Advertisement. Scroll to continue reading.

Tempo Total: 4min08s86
Passagem dos 100 m borboleta: 56s76
Passagem dos 100 m costas: 1min03s85
Passagem dos 100 m peito: 1min08s55
Passagem dos 100 m crawl: 59s70

50 m (borboleta): 26s29 em quarto colocado
100 m (borboleta): 30s47 – quinto colocado
150 m (costas): 31s63 – quarto colocado
200 m (costas): 32s22 – quinto colocado
250 m (peito): 33s37 – segundo colocado
300 m (peito): 35s18 – segundo colocado
350 m (crawl): 30s36 – segundo colocado
400 m (crawl): 29s34 – Segundo colocado

Bom tempo nas eliminatórias – Pela manhã, Thiago Pereira fechou as eliminatórias com o quarto melhor tempo. Segundo colocado em sua bateria nos 400 m medley, o brasileiro cravou 4min12s39 mesmo soltando nos metros finais. O vencedor da série foi o japonês Hagino Kosuke com 4min10s01. “Saí da piscina cansado, mas pronto. Essa prova exige tudo do atleta e, na maioria das vezes, deixamos a água sem conseguir andar e passando mal. Dessa vez não foi tanto. Tentei levar os estilos de uma maneira bem confortável”.

Festa alvinegra – Thiago Pereira dedica a vitória também ao chamado Bando de Loucos. “Eu disse que esse ano é especial para o Corinthians. Ganhamos a Libertadores da América no futebol, título inédito na história do clube. Além da minha medalha de prata teve a manutenção do cinturão do Anderson Silva no UFC. Agradeço a torcida de todos”, finaliza.

Acompanhe as outras provas de Thiago Pereira em Londres:

200 m medley:
Dias: 1º (quarta-feira) e 2 de agosto (quinta-feira)
Horários: Eliminatórias 7h15 e semifinais 16h30 (dia 1º)
Final às 16h16 da quinta-feira (2)

Revezamento 4x100m medley:
Dias: 3 (sexta-feira) e 4 de agosto (sábado)
Horários: Eliminatórias às 8h04 (3)
Final às 16h27 do sábado (4)

Confira o Perfil de Thiago:
Data de Nascimento:26/01/1986
Local: Volta Redonda (RJ)
Altura: 1m85
Peso: 84kg
Onde mora: São Paulo (SP)
Clube: S.C. Corinthians Paulista
Patrocínios: Arena e Correios
Especialidade: Medley

Advertisement. Scroll to continue reading.



Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Com dois de Romero, Paraguai estreia na Copa América com vitória

Publicado

on


O Paraguai derrotou a Bolívia por 3 a 1 de virada, na noite desta segunda-feira (14) no estádio Olímpico de Goiânia, em sua estreia na Copa América. O destaque da partida foi o atacante Angel Romero, que marcou dois gols.

Com o triunfo, a equipe paraguaia assumiu a liderança do Grupo A da competição, com três pontos. Já os bolivianos ficam na lanterna da chave, sem ponto algum. A Argentina é a vice-líder, com um ponto após empatar em 1 a 1 nesta segunda com o Chile.

Triunfo de virada

A Bolívia conseguiu abrir o placar cedo, logo aos 9 minutos com o meio-campo Saavedra em cobrança de pênalti. Mas, a partir daí, a equipe comandada pelo técnico Eduardo Berizzo assumiu os controles das ações, criando uma oportunidade após a outra.

Um pouco antes do intervalo, a Bolívia ficou em desvantagem numérica quando o atacante Cullear foi expulso após receber o segundo cartão amarelo por cometer falta em Piris da Motta.

Melhor na partida, e com vantagem numérica, o Paraguai finalmente conseguiu transformar o domínio em gols na etapa final. Aos 16 minutos Romero Gamarra aproveita sobra de bola para chutar de primeira e empatar.

A virada vem três minutos depois, quando Angel Romero aproveita sobra de bola para desempatar sem dificuldades. Aos 35 minutos o ex-jogador do Corinthians marca novamente, desta vez em chute cruzado após receber de Ávalos.

Na próxima rodada, o Paraguai folga, enquanto a Bolívia enfrenta o Chile, na próxima sexta-feira (18) a partir das 18h (horário de Brasília) na Arena Pantanal.





Continue lendo

Esportes

seleção chega ao Rio para jogo contra Peru

Publicado

on


A seleção brasileira chegou ao Rio e Janeiro no final da tarde desta segunda-feira (14) para se preparar para o jogo contra o Peru, válido pela segunda rodada da fase de grupos da Copa América. A equipe comandada pelo técnico Tite ficará concentrada na Granja Comary, em Teresópolis (RJ).

Antes de seguir para o Rio de Janeiro, os jogadores que não foram titulares na vitória de 3 a 0 sobre a Venezuela, no último domino (13) em Brasília pela estreia na competição continental, treinaram no estádio Defelê.

Já os titulares no triunfo sobre os venezuelanos fizeram um trabalho de recuperação física. A expectativa é que o grupo inteiro participe das atividades da próxima terça-feira.

O Brasil volta a campo na próxima quinta-feira (17), quando mede forças com a seleção do Peru no estádio Nilton Santos, a partir das 21h (horário de Brasília). A seleção brasileira lidera o Grupo B da competição com três pontos, já os peruanos (que ainda não estrearam na Copa América) aparecem na terceira posição, sem ponto algum.

Agência Brasil

Link





Continue lendo

Esportes

Em grande fase nos tatames, Rodrigo Francioni mira cinturão do Fight To Win

Publicado

on


Faixa-preta da Fight Sports garante: “Se me ligarem amanhã, vou estar pronto”

Faixa-preta de Roberto Cyborg, Rodrigo Francioni vem somando inúmeras medalhas no circuito norte-americano de Jiu-Jitsu. Aos 27 anos, o atleta da Fight Sports disputou no último mês de maio a edição de 2021 do Pan No Gi. O resultado não foi o que o lutador esperava, porém, Rodrigo espera aprender com os erros para voltar ainda mais forte nas próximas competições:

— Acredito que estava bem, sem lesão, a cabeça estava boa, estava motivado, mas em algumas lutas realmente a gente fica travado pelo antijogo. Faltou um pouco de agressividade da minha parte, mas serve de aprendizado, com certeza não vou deixar esse erro acontecer novamente — declarou Rodrigo Francioni.

Bronze no Sul-Americano No Gi disputado no Brasil, Rodrigo acumula dentre alguns dos principais títulos o Sul-Brasileiro por 4 vezes, além do Sul-Americano e do Pan-Americano No Gi, dentre outras medalhas, e vitórias em superlutas.

Natural da cidade de Criciúma, Santa Catarina, Rodrigo tem como companheiros de treino algumas estrelas do Jiu-Jitsu e MMA, mundial como Gilbert Burns, Vagner Rocha e Roberto Cyborg, líder da Fight Sports, equipe apontada pelo faixa-preta como uma das melhores do mundo:

— Com certeza absoluta acho que a Fight Sports está no Top 3 do mundo, principalmente sem kimono. O Cyborg junto com vários outros atletas estão fazendo um trabalho excepcional, o Micael Galvão chegou aqui com a gente agora, além de outros grandes nomes do MMA e a galera do Jiu-Jitsu que se for citar, com certeza vou esquecer de alguém. O que posso dizer sem dúvida alguma é que a Fight Sports é hoje uma das maiores equipes de Jiu-Jitsu do mundo.

Além dos torneios que disputa na IBJJF, principal confederação de Jiu-Jitsu do planeta, Rodrigo ainda é constantemente chamado para lutar no Fight To Win, um dos maiores eventos de grappling dos Estados Unidos. De olho no cinturão do evento, Rodrigo prega cautela, porém não esconde o desejo de lutar pelo título da organização:

— Sem sombra de dúvida, já estou 4-0 no evento, duas de kimono e 2 sem kimono. Creio que ainda preciso enfrentar alguns atletas que estão na minha frente, na lista de espera pelo cinturão, mas se me ligarem amanhã e disserem que vou lutar, vou estar pronto — finalizou o faixa-preta que representa a Tatami Fight Wear.

Embalado na organização, a vitória mais recente de Rodrigo Francioni no F2W aconteceu sobre Matthew Ferraiolo em uma das últimas edições do Fight To Win.



Continue lendo

Mais Vistos