conecte-se conosco

Entretenimento

Bruna Caram inova ao oferecer serenatas personalizadas

Publicado

on


Ao comprar o produto pelo site (http://brunacaram.com.br/loja/) da cantora, o contratante recebe um e-mail e escolhe uma canção, um poema (que pode ser do livro da própria cantora, Pequena Poesia Passional) e uma mensagem, e recebe um arquivo de vídeo em que a cantora canta e dedica a serenata ao homenageado, fala sobre a relação e o motivo do presente, declama e se despede cantando uma palhinha de uma segunda música.

O produto foi inicialmente criado para o dia dos namorados 2020, para compensar a distância da quarentena, e logo na primeira semana foram vendidas 10 serenatas.

“Agora todo meu tempo livre é produzindo, gravando e editando serenatas! Mas todo trabalho vale a pena, é um produto muito especial e a pessoa pode guardar para sempre, postar, rever… É lindo.”, reflete Bruna.

A ideia para a serenata veio da própria história de Bruna, que começou a cantar aos 9 anos na versão infantil do grupo Trovadores Urbanos. “Aprendi a cantar profissionalmente homenageando as pessoas, buscando cantar sentimentos e emocionar. Até hoje meu palco tem muito disso. Agora, conseguir cantar para cada pessoa sendo porta-voz de alguém que a ama, é um presente, inclusive para mim”, diz  a cantora.

Durante a quarentena, toda quinta Bruna também fez lives temáticas no Youtube e se despede delas no dia 30 desse mês. Agosto será um mês de preparar novos produtos e projetos especiais. A pedida é encomendar uma serenata agora para o dia dos pais, próxima data comemorativa. “Estou trabalhando, cuidando da casa, cuidando do meu bebê, cantando, dando aulas de voz e cozinhando, mas o artista é assim mesmo, sedento de criar. Para mim é uma alegria”, completa a cantora, que é mãe do pequeno Francisco, de 7 meses, e lidera a empresa de educação vocal Cor e Voz.



Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Facing Death lança seu mais novo trabalho, o álbum “7Vidas”

Publicado

on



Com 6 anos de existência, 1 álbum de estúdio, 1 álbum ao vivo, 1 single inédito, 4 videos clipes oficiais e depois de dezenas de shows e participações em festivais, televisão e rádios, a banda Facing Death de Jundiaí-SP acaba de lançar o seu mais novo trabalho, o seu segundo álbum de estúdio intitulado 7Vidas. Com 10 canções inéditas e totalmente em português, a banda inicia uma nova fase sonora com esse trabalho. Diferente de seu antecessor “From Here to the Unknown” (2017), que apresentava um som mais lento com mais nuances de metal em meio ao punk, dessa vez a sonoridade alcançada está mais conectada com um rock mais sarcástico e cínico, com guitarras mais abertas e baixo & bateria firmes, como um verdadeiro trio barulhento e coeso. “Dessa vez nós buscamos um instrumental mais aberto, que soasse mais alto e limpo, para que a voz entrasse firme no meio disso tudo e proporcionasse um entendimento muito claro das letras e melodias” destaca Flávio Almeida, guitarra e vocal.
 
A produção do 7Vidas segue a mesma fórmula que a banda testou no lançamento do seu primeiro single em português, “Dinheiro”, sendo produzido e gravado no estúdio Back In Town em Jundiaí, por Flávio Almeida & Paulo Gervilla ainda em 2020. “Nós iniciamos isso em 2019, o que resultou no single Dinheiro. Nos damos muito bem com o Paulo Gervilla, somos amigos há muitos anos e isso nos faz ter muita confiança e parceria nos trabalhos que estamos fazendo, o que nos deixou muito tranquilos para produzirmos e gravarmos o 7Vidas no Back in Town” afirma Flávio. A mixagem dessa vez foi feita no Estúdio TOTH, por Danilo de Souza e Fernando Uehara, o que trouxe a sonoridade impressa nas gravações e assim foi possível atingir os objetivos sonoros que a banda buscou. “Foi uma escolha muito correta fazer a mix com Dan e Fer, porque nós pudemos bater um papo muito aberto e eles definitivamente entraram na vibe da banda, nós precisávamos dessa imersão para alcançar o som que queríamos” completa Flávio.
 
“7Vidas” aborda temas políticos, pessoais e mais do que isso, se conecta a todo o trabalho já realizado pela banda, sendo nas letras quanto na parte artística. O primeiro “From Here to the Unknown” (2017) é conceitual e as histórias são conectadas entre si, sequencialmente, fazendo um paralelo entre a vida pessoal de cada integrante com os problemas sociais vivenciados pelos mesmos, girando em torno de uma uma história de vida que começa a ser contada quando se está no fundo do poço, evoluindo para uma volta por cima através da música. Isso se concretiza em “Dinheiro”(2019), onde a banda começou a preparar o terreno para o que viria depois dessa virada de vida, que se conecta ao 7Vidas, onde a vibe por aqui é de ser intenso mas com os pés no chão, lembrando sempre que a vida pode ser apenas hoje e é preciso o mínimo de entendimento sobre como vivê-la bem. “O nome 7Vidas faz um paradoxo com as vidas de um gato, que supostamente vive sete, sendo essa a nossa última chance” nas palavras de Diego Biff, batera.
 
Outra curiosidade sobre o “7Vidas” é que a banda decidiu, junto ao selo Clichê Records e a agência de MKT para bandas Cosmika, colocar de pé uma campanha onde foram lançados 5 singles do álbum em 3 meses que antecederam o lançamento do full, criando uma expectativa entre os seguidores da banda e mostrando aos poucos o que estava por vir no trabalho completo, estratégia essa que foi seguida de perto por Fabrício Briti, baixista da banda. “Precisávamos de algo diferente do que simplesmente soltar um full na galera e as músicas do meio do disco ficassem ao vento, pois acreditávamos que todas deveriam ser ouvidas com a mesma atenção, por isso decidimos fazer essa quebra de metade do álbum, o que nos trouxe resultados significativos até o momento” destaca Briti.
 
Confira “7Vidas”: https://spoti.fi/3hXJKPl





Continue lendo

Entretenimento

Confira Reezer, MING e os vocais de Lex Oloko em “My Way Home” pela Braslive

Publicado

on


Unindo forças, os DJs e produtores Reezer e MING somaram seus talentos no estúdio aos vocais do norte-americano Lex Oloko para resultar num verdadeiro Melodic House: a track “My Way Home”, pela Braslive.
Com uma bateria bem marcante no drop e um lead cativante, “My Way Home” foi feita para causar um impacto na pista de dança. “O Guilherme da Braslive foi quem me apresentou o MING, que trouxe esse vocal do Lex Oloko. Na hora que escutei pela primeira vez, o refrão da track me cativou e animei de fazer a collab na hora. Pelo MING morar em Nova Iorque, fizemos o processo todo pela internet. Mas fluiu muito bem, fiquei muito feliz com o resultado e a parceria com os dois norte-americanos. Espero que eu consiga tocar essa track em breve para os fãs, já estou com saudades. Poder testar as tracks na pista faz toda a diferença”, conta Reezer.

A letra de “My Way Home” fala sobre aquela noitada em que você começa com uma pessoa e termina com outra. É uma track sobre um triângulo amoroso, e, no final, você está tentando entender a situação enquanto volta para casa depois da festa. “Estou muito animado para essa colaboração com Reezer e Lex Oloko, dois artistas que admiro muito”, cita MING.

Rodrigo Rique é o nome por trás do projeto Reezer. O jovem DJ e produtor do Rio de Janeiro chama atenção por seu talento e grandes conquistas em seus mais de 8 anos de carreira, e no ano passado começou a apresentar uma nova sonoridade. Seu primeiro lançamento, “Who Do You Love”, está próximo de atingir 2 milhões de plays no Spotify, tendo o suporte de Sander van Doorn, Vintage Culture e Going Deeper, para citar alguns. Já “Chemicals”, sua segunda track, em collab com Antdot, entrou no TOP 100 do Beatport de Progressive House e mostra a consistência musical de Reezer. Para finalizar, um dos seus mais recentes lançamentos, “Shining Soul”, em parceria com Meca, estampou a capa da playlist oficial do Spotify “Novo Beats”, e ganhou um remix de ninguém menos que Vintage Culture. Apontado como um dos nomes para ficar de olho em 2021.

MING já foi indicado ao Grammy e é responsável por remixes dos maiores nomes do pop, incluindo Beyoncé, Black Eyed Peas, Lady Gaga e Katy Perry. Vindo de Nova York, Lex Oloko é conhecido por vocais de estilo alternativo em faixas de Pop e House Progressivo. Ele começou a cantar como um hobby em festas quando outras músicas estavam tocando até que realmente começou a soar como um chamado. Foi em uma dessas festas que ele conheceu MING, que o trouxe para o mundo da Progressive House. Nos últimos dois anos, Lex ganhou mais de 330 mil streams em colaborações com artistas como MING, Losh e Mardoll. Inspirado por misturar faixas de música com linhas de falsete arejadas sobre batidas dançantes e atmosféricas, o vocalista adiciona uma dinâmica única às faixas que raramente é encontrada em outros lugares do pop.

Portanto, não deixe de conferir “My Way Home”, a collab de Reezer e MING,com os vocais o norte-americano Lex Oloko pela Braslive, disponível em todas as plataformas digitais.



Continue lendo

Entretenimento

Emerson & Jean e Léo Chaves juntos em novo trabalho

Publicado

on


Quase acabando o mês de julho, Emerson & Jean decidiram presentear os fãs com uma novidade especial, o lançamento da música “Bora Voltar”, a qual eles dividem o vocal com o ídolo e amigo Léo Chaves. A faixa estreia hoje, 23, nas plataformas digitais e vem acompanhada de um vídeo extraído do DVD e exibido no canal oficial da dupla, no Youtube.

“Essa é a segunda vez que cantamos juntos, a primeira foi na Live do Léo, um momento inesquecível” conta Emerson. Sobre o convite ao ídolo, Jean comenta: “Um dia encontrei com ele na casa de um amigo nosso em comum e já tínhamos decidido fazer o convite, porém estava aguardando pra falar pessoalmente, e foi nesse dia. Convidamos e ele nem pensou pra responder, aceitou na hora”.

“Bora Voltar” é composição de Paulinha Gonçalves, Kito e Dani Lima e faz parte do projeto intitulado Emerson & Jean “No 12”. O registro foi de maneira totalmente intimista, apenas com a presença de familiares e alguns amigos, todos testados para o coronavírus. O trabalho traz um grande diferencial na parte visual: com uma fazenda nas proximidades de Uberlândia, Minas Gerais, escolhida como cenário, transmitindo um ar rural, a equipe de filmagem apostou em drones FPV, conhecidos como drones de corrida, para utilizar a sensação de imersão em primeira pessoa a quem for assistir. Isso sem contar com as câmeras em HDR 6K, utilizadas para a gravação aumentando a qualidade de cores e resolução das imagens. “Como não pudemos gravar um DVD aberto ao público, quisemos fazer o possível para levar o melhor e com a mais alta qualidade e tecnologia para quem for assistir em casa! Estamos apostando muito que será um belíssimo trabalho” conta Jean

Com direção assinada por Rafael Vannucci e a produção musical de Beto Rosa, além da participação de Léo Chaves, os amigos Diego & Victor Hugo também participaram deste novo projeto de Emerson & Jean.

Ouça aqui: https://onerpm.ffm.to/boravoltar

Assista aqui: https://youtu.be/edJ3SWg1VpQ



Continue lendo

Mais Vistos