conecte-se conosco

Esportes

Secretário de Radiodifusão fala dos desafios da TV na era da internet

Publicado

on

O secretário de Radiodifusão do Ministério das Comunicações, Maximiliano Martinhão, participou hoje (18) do programa A Voz do Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). 

A pandemia mostrou que a conexão com internet é importante para os brasileiros. Martinhão revelou que o governo tem ações para que a TV e o rádio continuem relevante para grande parte da população.

Recentemente, o governo publicou uma medida que regulamenta os serviços de retransmissão de rádio, com o objetivo de expandir o sinal e permitir que os brasileiros de áreas remotas e distantes possam ter acesso à informação e entretenimento

Veja a entrevista na íntegra

70 anos de TV no Brasil

Há 70 anos, no dia 18 de setembro de 1950, Assis Chateaubriand – fundador da TV Tupi –, dava o sinal verde para a primeira transmissão audiovisual aberta da história do Brasil. Hoje, em 2020, a TV aberta – que passou por diversas fases, desde a transição de preto e branco para imagens em cores, do aspecto 4×3 para widescreen, do sinal analógico, em baixa qualidade, para imagens digitais em alta resolução – ainda apresenta números consideráveis de audiência, mesmo com a crescente expansão no número de usuários da internet.

“É importante que as pessoas que não têm condição de pagar por um serviço de TV privado tenham direito à TV gratuita. A TV aberta é isso: entretenimento das pessoas mais pobres, que não têm condição financeira de ter, por exemplo, uma plataforma paga de streaming, uma TV a cabo”, destacou o  ministro das Comunicações, Fábio Faria, ao comentar os 70 anos da TV no Brasil. Leia mais 

A Agência Brasil preparou uma série de reportagens sobre o assunto. 

TV brasileira: a cronologia dos primeiros anos

A história da TV no Brasil percorre muitos períodos antes e depois da primeira transmissão oficial. Em 1939, já havia algum tipo de transmissão particular no país. Em 1948, Assis Chateaubriand decidia se investia no modelo a cores ou preto e branco. Venceu o mais barato. E assim vai. Na primeira década da televisão brasileira, há muito o que se contar. Leia mais

70 anos da TV no Brasil: 1ª década foi de aventura, improviso e paixão

Antes das luzes se acenderem e as câmeras ocuparem o estúdio, a ansiedade tomou conta. Será que aquilo iria dar certo? Experiência, os profissionais tinham de rádio. Agora, a novidade era outra. Não bastariam os sons. As imagens também seriam transmitidas ao vivo, um desafio que deixava artistas, apresentadores, jornalistas e técnicos à beira de um ataque de nervos. Não daria, em tese, para cortar. Mas, começar de novo (quantas vezes fossem necessárias). Tudo com a luz ligada e o coração à boca, como revelam os documentos e pesquisadores da história da televisão no Brasil. Leia mais

A TV Brasil e os 70 anos da televisão

A TV Brasil entrou no ar no dia 2 de dezembro de 2007 e nasceu da criação da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) por meio do Decreto nº 6.246 de 24 de outubro de 2007. Sucessora da TV Nacional e da TVE Brasil (antiga TVE do Rio de Janeiro e TVE Maranhão), o início de sua história, portanto, remonta aos anos 60, cujos pilares foram os ideais de construção de um projeto de TV educativa no Brasil. Leia mais 

Filha de Vida Alves atua para preservar memória dos pioneiros da TV

Os estúdios de televisão eram como um quintal de casa para Thais Alves, quando criança. Filha da atriz Vida Alves (1928-2017) e do engenheiro italiano Gianni Gasparinetti (1918-1978), Thaís acostumou-se a ser rodeada pelos artistas brasileiros pioneiros da TV, muitos que já eram estrelas de radionovelas.

Hoje, por causa de um projeto implementado pela mãe, a Pró-TV (antiga Associação dos Pioneiros da Televisão Brasileira), busca preservar a memória da radiodifusão nacional e reestruturar o museu que mantinha vivas as relíquias daquele tempo de ouro da dramaturgia. Leia mais

source

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Após eliminar finalista da última Copa Brasil Sub-20, Angelo Chaves quer ajudar o Coritiba a derrubar o atual campeão brasileiro da categoria

Publicado

on


O Coritiba está na terceira fase da Copa do Brasil sub-20 de 2021. Para chegar nesta etapa, o Coxa superou o Bahia, que na última temporada foi vice-campeão da competição sendo derrotado pelo Vasco na final. No jogo de ida, no Paraná, diante do Bahia, o alviverde venceu por 1×0 e na volta, em Salvador, o duelo terminou empatado em 2×2.

Titular nos dois jogos contra o tricolor baiano, o lateral-esquerdo Angelo Chaves enalteceu a classificação. “Estava um período fora por lesão e retornei justamente nestes duelos complicados contra o Bahia. Para mim significou muito conseguir atuar nas duas partidas e ajudar na classificação do Coxa. O Bahia é uma equipe forte e o fato de termos superado eles nos dá confiança para a sequência da competição”, admitiu o camisa 6.

Na terceira fase da Copa do Brasil Sub-20, o Coritiba vai medir forças com o Atlético Mineiro, que na última temporada foi o campeão brasileiro da categoria. O primeiro duelo acontece neste domingo, às 20h30, em solo paranaense. “São duas forças do futebol brasileiro e que tem muita qualidade. Acredito em dois grandes jogos, assim como foi diante do Bahia. Partidas eliminatórias são resolvidas nos detalhes. Temos que entrar atentos para passarmos de fase”, declarou Angelo Chave.

Capitão da equipe Sub-20, Angelo Chaves constantemente é chamado para compor os treinamentos do elenco profissional do Coritiba. Ele pretende aproveitar a sequência de jogos que vem tendo na Copa do Brasil sub-20 para quando for chamando pelo técnico Gustavo Morínigo estar em boas condições. “Acredito que esse processo de transição para o profissional que estou vivendo é importante eu ter boas atuações e, assim, manter um bom ritmo. Tudo isso para que quando tiver oportunidade entre os profissionais eu esteja preparado”, finalizou.



Continue lendo

Esportes

Estreante no Paulistão, Sousa comemora vaga na semifinal e projeta nova decisão pelo Mirassol

Publicado

on


É apenas a primeira vez de Sousa no Campeonato Paulista e, apesar de ser estreante na competição, o desempenho é de um veterano no torneio. Isso porque o jogador é titular e uma das importantes peças da equipe, que garantiu na quarta-feira (12) a classificação para a semifinal.

Presente em oito jogos, com apenas uma derrota, o paraibano, natural de Olivedos, é só elogios nesta temporada de 2021. “Estou muito feliz aqui no Mirassol, só posso agradecer pela oportunidade de estar aqui. O nosso grupo é fantástico e a comissão técnica é excelente. O trabalho vem sendo muito bem feito por todos e dentro de campo estamos dando o nosso máximo para levar o clube ao topo. Passamos por uma grande decisão contra o Guarani e agora é lutar mais uma vez para tentar chegar na grande final”, contou o volante de 26 anos.

Apesar do adversário indefinido na semifinal, Sousa projeta a decisão, que deve acontecer neste final de semana. “Estamos em uma semifinal de Campeonato Paulista, não tem como ficar escolhendo adversário, queremos chegar na final e vencer, e para isso temos que encarar quem vier pela frente. Respeitamos todas as equipes que chegaram até aqui, todas são fortes, assim como nós. Vamos nos preparar bem nesses próximos dias para fazer um grande jogo e buscar a vaga na final”, concluiu.



Continue lendo

Esportes

“Projeto Cuidar” realiza trabalhos multidisciplinares no Clube de Regatas Flamengo

Publicado

on


Com intuito de acolher e desenvolver jovens atletas e cidadãos em situação de vulnerabilidade social, o Clube de Regatas Flamengo possui em suas instalações o “Projeto Cuidar”, que realiza diversos cuidados físicos e psicológicos em nove modalidades do clube, incluindo o nado sincronizado, natação e polo aquático.

Os atletas recebem o monitoramento do “Projeto Cuidar”, que realiza consultas na parte de psicologia, nutrição, fisioterapia, medicina, estatísticas, fisiologia e preparação física. Isabel Miranda, Gerente de ciências do esporte do Flamengo, explica o objetivo da estrutura para os atletas.

“Nosso intuito é aprimorar a interdisciplinaridade do esporte, que é a troca de conhecimento entre várias áreas, inclusive, as informações que os treinadores possuem. Assim podemos atender os atletas de uma forma mais abrangente e conseguir proporcionar novos conhecimentos”, comenta Isabel.

Atualmente, o projeto possui 40 profissionais atuantes que oferecerem exames clínicos, cardiológicos, avaliação da qualidade visual, saúde bucal entre outros exames que todos atletas antes de fazer parte do time rubro-negro são submetidos.

“É preciso passar por todos os exames, exigimos que apresentem um atestado. Nenhum atleta entra ou permanece no clube estando com problemas apontados por esses exames. Neste ano, tivemos dois casos de atletas que foram detectados alterações nos exames. Um foi levado para a cirurgia, mas voltou a treinar normalmente. Enquanto outro atleta está passando por mais exames após ser detectado alterações durante as avaliações médicas”, explicou a profissional.

Além dos exames, os atletas são avaliados periodicamente no começo, meio e final do ano para monitorar a saúde e o desenvolvimento esportivo durante a temporada. Esses cuidados são fundamentais para prevenir possíveis lesões durante campeonatos e preservar a saúde dos esportistas.

Em 2019 e 2020, a equipe realizou 25 mil atendimentos nas áreas multidisciplinares que cuidam da saúde dos atletas de base e profissional. Mesmo com a pandemia da Covid-19, a equipe do “Projeto Cuidar” realizou atendimentos online, palestras, preparação física e treinamento para todos atletas do clube.

“O mais importante disso tudo é a gestão do processo! Não adianta possuir diversos profissionais, mas que não estão engajados e trabalhando juntos. Já que o esporte de alto rendimento abrange vários fatores e abordagens físicas, técnicas, táticas, mental, social e psicológica. Então para isso precisamos ter uma equipe multidisciplinar trabalhando unida”, finalizou Isabel.

Sobre a PAB

A Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB) foi criada com o objetivo de difundir a modalidade no Brasil. Para isso ela busca o protagonismo de clubes, atletas e técnicos com foco no fomento do esporte no médio e longo prazo, evidenciando a visão coletiva que representa os interesses do polo aquático.

A Liga Brasileira de Polo Aquático foi fundada com a participação de dez clubes em março de 2016: Club Athletico Paulistano (SP), Clube Jundiaiense (SP), Clube Paineiras do Morumby (SP), Clube de Regatas do Flamengo (RJ), Esporte Clube Pinheiros (SP), Tijuca Tênis Clube (RJ), Fluminense Football Club (RJ), Clube Internacional de Regatas (SP),  Serviço Social da Indústria – SESI-SP (SP) e Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo.

Acompanhe as redes sociais da PAB

A página oficial da PAB no Facebook: https://www.facebook.com/ligapoloaquaticobrasil/

Acompanhe o Twitter: https://twitter.com/LigaPAB

Veja as fotos no Instagram: https://www.instagram.com/poloaquaticobrasil/

Acompanhe os novos vídeos no Youtube:

https://www.youtube.com/channel/UCFz0pL4MkUdNGyGp1blcJnA/about





Continue lendo

Mais Vistos