conecte-se conosco

Esportes

SP avalia relação entre síndrome em crianças e o novo coronavírus

Publicado

on

A Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), que pode atingir diversos órgãos do corpo e provocar a morte de pacientes, é, atualmente, um dos focos de preocupação da prefeitura de São Paulo, no contexto da pandemia de covid-19. 

Conforme destacou a secretária-adjunta municipal da Saúde, Edjane Torreão, em entrevista à imprensa nesta terça-feira (13), diversos estudos têm apontado para a associação entre a doença e a infecção por Sars-Cov-2.

Um deles foi elaborado por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP). Os resultados, divulgados na revista The Lancet Child & Adolescent Health, tinham por base o caso de uma menina de 11 anos de idade e morreu depois de ter covid-19.

Na entrevista, Edjane destacou que, em boletim epidemiológico da semana do dia 26 de setembro, o governo estadual de São Paulo informava que haviam sido contabilizados 197 casos de SIM-P no Brasil e 55 casos e quatro óbitos no estado. Naquele período, somente na capital, haviam sido registrados dois óbitos, e 20 casos ainda estavam sob investigação. 

“Embora seja uma síndrome rara, há uma razão para que a secretaria tenha o cuidado de avaliar como se comportou a SIM-P na cidade, no estado e no mundo”, disse. 

Entre os vários exemplos de pesquisas que mencionou, Edjane salientou as conclusões atingidas por uma equipe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, feito com 570 crianças. O que se identificou foi que um terço apresentou sintomas leves de SIM-P, um terço quadro respiratório grave e um terço, simultaneamente, sintomas de covid e da Síndrome de Kawasaki, como febre, inflamação dos vasos sanguíneos e que podem se agravar, causando aneurisma das artérias coronárias.

“Até 26, 27 de abril, a covid era sempre associada a casos leves ou não notificada, não só em São Paulo, como no Brasil e no mundo. Após alerta, o Reino Unido, seu serviço de saúde, alerta a comunidade de pediatria de uma nova apresentação clínica. Essa síndrome vinha se apresentando e trazia uma nova apresentação clínica, associada temporalmente, em semanas, dias anteriores a pacientes, crianças que tiveram covid ou seus familiares”, explica a secretária, acrescentando que, desde 4 de julho, os profissionais de saúde do Brasil são obrigados a notificar casos da doença. 

Segundo Edjane, uma das questões centrais é a taxa de crianças que foram infectadas por covid-19 e permanecem assintomáticas, que, na capital paulista, é estimada entre 64,4 e 69,5%. De acordo com inquérito escolar apresentado também ontem, pela prefeitura, calculava-se, em sua última e mais recente etapa, que a prevalência de covid-19 entre estudantes da rede municipal de ensino é de 17,6%. As instituições da rede estadual e da rede privada de ensino também foram analisadas, apresentando, respectivamente, índices de 15,4% e 12,6%. Repetindo um padrão observado na população adulta, a maior prevalência de covid-19 é verificada entre crianças pardas e pretas e pertencentes às faixas de classe D e E.

source

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Brasil vence Tunísia na estreia do vôlei masculino

Publicado

on


A seleção brasileira masculina de vôlei derrotou a Tunísia por 3 sets a 0 (25/22, 25/20 e 25/15) na estreia na Olimpíada de Tóquio (Japão), na noite desta sexta-feira (23) na Arena de Ariake.

Nas duas primeiras parciais, o Brasil chegou a ficar atrás do placar durante boa parte do jogo. No set inicial, esteve em desvantagem de quatro pontos, mas virou e fechou em 25 a 22. No segundo set, também conseguiu se recuperar e finalizou de forma um pouco mais tranquila por 25 a 20. No terceiro set, já mais ambientada, a equipe passou por cima dos africanos e fez 25 a 15.

O próximo jogo da seleção brasileira será contra a Argentina, na segunda-feira (26) a partir das 9h45 (horário de Brasília). Na sequência, o Brasil mede forças com Rússia, Estados Unidos e França. As quartas de final acontecem entre nos dias 2 e 3 de agosto, as semifinais estão marcadas para o dia 5 e as disputas das medalhas acontecerão no dia 7 do mês que vem.

O torneio de vôlei masculino tem 12 seleções. Os times estão divididos em dois grupos de seis integrantes cada. Os quatro primeiros de cada grupo avançam para a fase eliminatória.

Juliano Justo – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

Link





Continue lendo

Esportes

Eric Takabatake perde para sul-coreano na segunda rodada do judô

Publicado

on


O brasileiro Eric Takabatake, na categoria até 60 kg, perdeu para o sul-coreano Kim Won-jin no golden score, na madrugada deste sábado (24), no Budokan, pela segunda rodada do judô da Olimpíada de Tóquio (Japão). Na luta inicial, o atleta do Esporte Clube Pinheiros passou com dificuldades por Soukphaxay Sithisane, do Laos, graças a dois waza-aris.

Derrota de Gabriela Chibana

Já na categoria até 48 kg feminina, a brasileira Gabriela Chibana foi eliminada na segunda luta por Distria Krasniq, do Kosovo. A rival da atleta paulista é líder do ranking mundial da categoria e dominou completamente o duelo. Ela venceu por ippon, aplicado quase no final do combate. Anteriormente, na primeira rodada, a brasileira eliminou, em apenas 14 segundos com um ippon, Harriet Bonface, do Malawi.

Na noite deste sábado, o Brasil volta ao Budokan com Daniel Cargnin, que estreia contra o egípcio Mohamed Abdelmawgoud na categoria até 66 kg a partir das 23h14 (horário de Brasília). Já Larissa Pimenta, na categoria até 52 kg, luta com a polonesa Agata Perenc às 23h49.

Juliano Justo – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

Link





Continue lendo

Esportes

Luisa Stefani e Laura Pigossi vencem na estreia em Tóquio

Publicado

on


A dupla formada por Luisa Stefani e Laura Pigossi estreou com vitória na Olimpíada de Tóquio (Japão), na madrugada deste sábado (24) no Estádio de Tênis de Ariake. As brasileiras superaram as canadenses Gabriela Dabrowski e Sharon Fichman por 2 sets a 0 (parciais de 7/6 e 6/4).

A vitória das brasileiras teve um sabor especial, pois foi sobre as cabeças de chave número sete da competição.

Agora, Luisa Stefani e Laura Pigossi aguardam o confronto entre Karolina Pliskova e Marketa Vondrousova, do Cazaquistão, e Ying-Ying Duan e Saisai Zheng, da China, para saber qual será o seu próximo desafio.





Continue lendo

Mais Vistos