conecte-se conosco

Esportes

Estudantes e professores do Amazonas falam sobre suspensão do Enem

Publicado

on

Medo e desânimo são os sentimentos relatados por estudantes que estão se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 no Amazonas. As provas, que começariam a ser aplicadas neste fim de semana, foram suspensas em todo o estado devido ao estado de calamidade no qual o Amazonas se encontra, com falta de leitos e insumos para lidar com o aumento de casos de covid-19. 

“Estou bem assustada, minha vida psicológica piorou por conta disso. A gente está vendo que tem falta de oxigênio nos hospitais e que aqui não vão aplicar a prova, o que me deixa mais aflita porque não sei quando vou entrar na faculdade”, diz a estudante Karen Eduarda Prestes, 18 anos, que mora em Barreirinha (AM).

Karen concluiu o ensino médio em 2020, em meio a pandemia. Ela teve as aulas presenciais suspensas e nem chegou a conhecer pessoalmente os professores, porque antes do fechamento da escola por conta da pandemia, ela estava fechada para reforma, no início do ano. Transpor as aulas para meios remotos foi complicado. No município, ela diz que a internet é precária e que é difícil o acesso. Ela ainda não recebeu as notas finais da escola, mas também não está tendo mais aulas. Sem contato com os professores, a insegurança é ainda maior.  

“Está tudo muito incerto. Às vezes eu penso em assistir a videoaulas, mas o meu ânimo acabou”, diz a estudante, que pretende ser professora de português. “Não tenho mais aquela vontade, mais pelo medo de tentar alguma coisa. Eu e milhares de estudantes estávamos esperando pela prova para dar continuidade aos estudos em uma universidade. O que está acontecendo no nosso estado abalou e tenho medo mesmo de tentar alguma coisa”. 

Em Parintins (AM), o estudante Matheus de Freitas, 19 anos, também está aflito. “Eu me preparei, estou preparado para fazer a prova. Estou calmo em relação à prova, em relação às questões e a redação. Mas a pandemia atrapalha muito. Os leitos dos hospitais estão cheios e a situação é de calamidade”, diz. “Quando recebi a notícia do adiamento, fiquei um pouco aliviado, pela situação em que se encontra nosso estado”. 

O maior medo de Freitas é se contaminar no dia do exame e trazer a doença para dentro de casa, para a família. “Não são só os alunos que vão sofrer com a doença. A partir do momento que entram em contato com alguém que tenha [covid-19], vão levar para as casas e, mesmo mantendo divisão de materiais como copo, talher, mesmo com limpeza, podem muito bem contaminar uma mãe, um pai. Está difícil. Não dá para chegar e fazer a prova, por medo e insegurança”, diz. 

Busca de sanidade 

No cursinho Aprova Parintins, em Parintins, o professor de química Francisco Braga tenta acalmar os alunos. “O que eu aconselho é manter a calma, buscar o pouquinho de sanidade que ainda nos resta. Há algumas semanas, não tenho mais falado de química nas aulas. As interações com os alunos têm sido para acalmá-los, para dizer que isso vai passar”, diz. 

Braga diz que recebeu a notícia da suspensão do exame no estado com certo alívio. “A situação que estamos é muito delicada. Não nos sentimos seguros para a realização das provas. Falo com aplicador – serei um dos aplicadores do Enem – e como responsável de certa forma pelos alunos”. 

Neste ano, Braga precisou migrar as aulas presenciais para um modelo híbrido, com turmas presenciais reduzidas e turmas online e precisou desacelerar. O ritmo do cursinho, segundo ele, é mais rápido do que as aulas regulares. Esse ano, foi preciso estar atento ao que os alunos estavam aprendendo e às dificuldades que eles estavam tendo, tanto na vida acadêmica, quanto na pessoal. 

“Não dá para aprender alguma coisa se está preocupado com pai ou a mãe doente. Temos alunos que perderam entes queridos. As palavras de luto têm se tornado frequentes. Não sabemos mais o que dizer, acabaram-se os repertórios”, diz o professor. 

Agora, diante de tantas incertezas, ele tem aconselhado os estudantes a não ficarem apenas vendo as notícias, mas a buscarem distrações, a verem filmes e a lerem livros. “Esse momento vai passar. Acredito que a vacina vai mudar esse cenário em que estamos”.  

Suspensão do Enem 

A prefeitura de Manaus foi a primeira a anunciar a suspensão da aplicação do Enem em escolas municipais. Posteriormente, o governo do Amazonas publicou, na noite de ontem (14), um decreto que suspende a realização do Enem no estado, em razão da calamidade provocada pela pandemia de covid-19. 

Além das decisões dos governos, há uma disputa judicial. Esta semana também a Justiça Federal suspendeu a realização do Enem no estado do Amazonas, em função do avanço da pandemia de covid-19. Pela decisão liminar (provisória) do juiz Ricardo Augusto de Sales, da 3ª Vara Federal Cível do Amazonas, a realização do Enem no Amazonas deve ficar suspensa enquanto durar o estado de calamidade pública decretado pelo governo estadual. Na semana passada, o governador Wilson Lima publicou decreto que estende o estado de calamidade por mais 180 dias.  

A Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu da decisão, em nome do Ministério da Educação, mas o Tribunal Regional Federal da 1ª Região negou hoje (15) o pedido e manteve a decisão de suspender as provas no Amazonas. O TRF autorizou o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) a aplicar a prova nos dias 23 e 24 de fevereiro. 

Diante do avanço da pandemia, a Defensoria Pública da União (DPU) solicitou, na semana passada, o adiamento do Enem em todo o país. Nesta terça-feira (12), a Justiça Federal de São Paulo negou o pedido. Na decisão, contudo, a juíza federal Marisa Claudia Gonçalves Cucio ressalvou que a imposição de medidas de isolamento mais severas por autoridades sanitárias locais e regionais seria um impedimento para a realização da prova. Nesses casos, “ficará o Inep obrigado à reaplicação do exame diante da situação específica”, ordenou a magistrada.  

Enem 2020 

As provas do Enem serão aplicadas nos próximos dois domingos, dias 17 e 24 de janeiro, na versão impressa, e nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro, na versão digital. De acordo com dados do Inep, há 5,78 milhões de inscritos para realizar as provas presenciais do Enem em todo o Brasil. No total, 160,5 mil estudantes estão inscritos para fazer o exame no Amazonas. 

As medidas de segurança adotadas em relação à pandemia do novo coronavírus serão as mesmas tanto no Enem impresso quanto no digital. Haverá, por exemplo, um número reduzido de estudantes por sala, para garantir o distanciamento entre os participantes. Durante todo o tempo de realização da prova, os candidatos estarão obrigados a usar máscaras de proteção da forma correta, tapando o nariz e a boca, sob pena de serem eliminados do exame. Além disso, o álcool em gel estará disponível em todos os locais de aplicação.

Quem for diagnosticado com covid-19, ou apresentar sintomas dessa ou de outras doenças infectocontagiosas até a data do exame, não deverá comparecer ao local de prova e sim entrar em contato com o Inep pela Página do Participante,  ou pelo telefone 0800-616161, e terá direito a fazer a prova na data de reaplicação do Enem, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

source

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Brasil supera Canadá e leva bronze na Copa América fem

Publicado

on


A seleção brasileira feminina de basquete conquistou neste sábado (19) a medalha de bronze na AmeriCup, a Copa América da modalidade, ao derrotar o Canadá por 87 a 82 em San Juan (Porto Rico). A armadora Tainá Paixão e a pivô Clarissa anotaram 19 pontos cada e foram os destaques da equipe do técnico José Neto, que repetiu a campanha de 2019.

Depois de ir para o intervalo cinco pontos atrás, o Brasil voltou soberano para o segundo tempo, ganhando o terceiro quarto por 29 a 9 e abrindo 15 pontos de vantagem antes do quarto e último período. As brasileiras, porém, caíram de produção nos dez minutos finais e permitiram às canadenses empatarem em 68 a 68, levando o duelo para a prorrogação. A igualdade prevaleceu no primeiro tempo extra (77 a 77). No segundo, a seleção nacional, enfim, conseguiu descolar das rivais no marcador para garantir a vitória e a medalha de bronze.

As brasileiras encerraram a competição com cinco vitórias e duas derrotas. Um dos tropeços, na primeira fase, foi justamente para as canadenses, por 71 a 67. O outro foi na semifinal, diante dos Estados Unidos, por 71 a 60.

A classificação à semifinal já havia garantido o Brasil no torneio classificatório para o Mundial do ano que vem, na Austrália. A competição ainda não foi agendada.





Continue lendo

Esportes

Bragantino supera Flamengo no Maracanã e dorme na ponta do Bras

Publicado

on


A quinta rodada do Campeonato Brasileiro foi inaugurada com golaços e uma partida decidida aos 52 minutos do segundo tempo. Neste sábado (19), o Red Bull Bragantino superou o Flamengo por 3 a 2 no Maracanã, no Rio de Janeiro, em duelo marcado pelas obras de arte do lateral Aderlan, do Massa Bruta, e do atacante rubro-negro Rodrigo Muniz.

O atual bicampeão nacional passa a noite em nono lugar, com seis pontos em três jogos, mas deve perder posições no fim de semana. Os paulistas, com 11 pontos, assumiram provisoriamente a liderança do Brasileiro, um ponto a frente do Fortaleza e dois de Athletico-PR e Atlético-MG, que ainda têm compromissos pela rodada.

Os times foram a campo desfalcados. No Flamengo, são quatro ausências devido à Copa América: o lateral Mauricio Isla, os meias Giorgian de Arrascaeta e Everton Ribeiro e o atacante Gabriel Barbosa. Já o atacante Pedro, que havia testado positivo para o novo coronavírus (covid-19), segue os protocolos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

No Bragantino, o meia Claudinho, principal nome da equipe, foi novamente poupado por desgaste físico, enquanto o lateral Luan Cândido se recupera de uma lesão no adutor da coxa esquerda. Com o técnico Maurício Barbieri suspenso, o Massa Bruta foi dirigido pelo auxiliar Claudio Maldonado. Ex-volante, o chileno foi campeão nacional pelo Flamengo em 2009.

Fazendo jus ao perfil ofensivo de ambas as equipes, o duelo foi movimentado do início ao fim. Aos 11 minutos, o primeiro golaço da noite: o atacante Helinho cobrou falta pela direita e Aderlan completou de chaleira, no ângulo do goleiro Diego Alves. Dois minutos depois, o lateral quase faz outra pintura, acertando a trave em desvio de calcanhar, após escanteio batido pelo atacante Artur.

Em seguida, aos 14 minutos, o goleiro Cleiton evitou o empate em finalização de Rodrigo Muniz dentro da área. O atacante, porém, levaria a melhor aos 26 minutos, desviando para as redes um chute torto do atacante Michael, depois de um bate-rebate. O duelo particular entre Muniz e Cleiton não terminou aí. Aos 35, o arqueiro se esticou todo para salvar o arremate de fora da área do rival. Na sequência, o camisa 43 teve a chance da virada na sobra de um escanteio, na cara do gol, mas chutou por cima.

A partida seguiu intensa depois do intervalo. Aos 14 minutos, Rodrigo Muniz cabeceou perto da pequena área e Cleiton defendeu. Quatro minutos depois, foi a vez do jovem rubro-negro se dar bem, fazendo o segundo golaço da noite. Após cruzamento pela direita do lateral Matheuzinho, o atacante acertou uma bicicleta da marca do pênalti e virou para o Flamengo. Mas aos 23, depois de um chute de Artur desviar no lateral Filipe Luís e no volante Gerson, a zaga parou e o meia Eric Ramires, substituto de Claudinho, deixou tudo igual de cabeça.

As equipes sentiram o desgaste e os minutos finais da partida não tiveram a mesma intensidade, mas foram emocionantes. Aos 44 minutos, o atacante Bruno Henrique teve a chance da vitória em cabeçada na pequena área, mas mandou por cima da meta de Cleiton. Quando o empate parecia decretado, Artur puxou contra-ataque na esquerda e cruzou para o atacante Chrigor, de cabeça, garantir a vitória dos paulistas aos 52 minutos.

Os dois times voltam a campo na quarta-feira (23), às 19h (horário de Brasília), pela sexta rodada do Brasileiro. O Flamengo recebe o Fortaleza no Maracanã, enquanto o Bragantino tem outra pedreira pela frente: o Palmeiras, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).





Continue lendo

Esportes

Líder Corinthians atropela Minas Brasília no Brasileiro Feminino

Publicado

on


A melhor campanha da primeira fase da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino é do Corinthians. Neste sábado (19), as Alvinegras golearam o Minas Brasília por 5 a 0 no Parque São Jorge, em São Paulo, pela 14ª e penúltima rodada.

O Timão foi a 37 pontos e não tem mais como ser alcançado pelo Palmeiras, segundo colocado com 31 pontos e que ainda vai a campo na rodada. O Minas permanece com 11 pontos, na 11ª posição, e ainda não garantiu a permanência na primeira divisão. As brasilienses, porém, dependem apenas de si para assegurar mais um ano na elite.

A atacante Gabi Nunes comandou o show alvinegro com três gols. Aos três minutos da primeira etapa, ela aproveitou o cruzamento da atacante Gabi Portilho pela direita e abriu o placar de cabeça. Cinco minutos depois, a lateral Yasmin bateu escanteio da direita, a zagueira Pardal desviou na primeira trave, a goleira Karen deixou escapar e a camisa 11 não perdoou. Aos 23, a zagueira Giovana Campiolo lançou Vic Albuquerque nas costas da defesa. Na saída de Karen, a atacante rolou na esquerda para Gabi Nunes completar o hat trick.

Antes do intervalo, aos 47, a lateral Katiuscia cruzou pela direita e a meia Gabi Zanotti não conseguiu finalizar, mas a bola sobrou para Vic Albuquerque arriscar da entrada da área e balançar as redes do ex-clube, fazendo o quarto do Timão. Na etapa final, o Corinthians seguiu pressionando, parando em defesas de Karen até os 36 minutos, quando Vic lançou Gabi Portilho na área. A atacante viu a goleira sair da meta e a encobriu, fechando o placar com um golaço.

Os duelos da 15ª e última rodada da primeira fase ocorrem nesta quinta-feira (24), às 15h (horário de Brasília). O Corinthians vai a Caçador (SC) encarar o Avaí/Kindermann, na reedição da final do último Brasileiro, no estádio Carlos Alberto Costa Neves. O Minas Brasília decide a permanência na primeira divisão em confronto com o Palmeiras no Abadião, em Ceilândia (DF).





Continue lendo

Mais Vistos