conecte-se conosco

Esportes

Vento forte marca primeiro dia de regatas da Copa Brasil de Vela 2021 em Ilhabela (SP)

Publicado

on


A corrida olímpica para Paris 2024 começou como quase todo velejador que se preze gosta: água gelada e vento frio em uma das raias mais tradicionais do País, que é Ilhabela (SP). A nona edição da Copa Brasil de Vela teve seu primeiro tiro de largada na tarde desta quarta-feira (13) na Escola de Vela Lars Grael, litoral norte de São Paulo.

A competição, que reúne quase 200 atletas, teve disputas nas classes ILCA 7 (Masc.), ILCA 6 (Fem.), ILCA 6 (Masc.), 470 (Misto), 49er, Snipe (misto), Hobie Cat 16, Star, 420 (Aberto e Fem.), 29er (Masc e Fem), ILCA 4.7,  HC 16 com balão (Misto), Dingue, e Bic Techno 293+ (Masc e Fem).

A competição, organizada e chancelada pela CBVela – Confederação Brasileira de Vela, conta também com as classes Windsurf Formula Foil, Formula Kite, iQFoil, Nacra 17 (Misto) e Finn, que terão suas primeiras regatas amanhã, na quinta-feira (14).

A Copa Brasil de Vela foi disputada pela primeira vez em 2013 e teve grande adesão de atletas logo de cara, inclusive com velejadores estrangeiros. O evento faz parte do Plano de Alto Rendimento (PAR) da CBVela, que analisa os resultados e desempenhos dos velejadores em competições, que podem ser convocados para treinamentos e participação em outros campeonatos nacionais e internacionais.

O evento será classificatório para o Mundial da Juventude que ocorre em Omã, além de somar pontos para os Jogos Pan-Americanos de Santiago de 2023 e também para os Jogos Olímpicos de Paris em 2024. Por isso, grandes nomes da modalidade participam das provas.

A Copa Brasil de Vela Jovem é realizada ao mesmo tempo e conta com a participação das classes: Bic Techno 293+, Laser Radial, 420, 29er e HC 16 com Balão. O evento também tem apoio do Comitê Brasileiro de Clubes sendo um CBI – Campeonato Brasileiro Interclubes.

Vento Favorável 

A organização aproveitou o vento favorável no Canal de São Sebastião para a realização do máximo de regatas possível para todas as classes. Na maioria das categorias foram realizadas três regatas com intensidade forte, de 90º de direção.

O objetivo da CBVela é que os velejadores curtam a experiência e se desenvolvam ainda mais em suas respectivas classes. ”Tenho certeza que todos saíram satisfeitos da água”, comentou Cuca Sodré, coordenador de provas.

A previsão para esta quinta-feira (14) é que o vento esteja com menor intensidade, mas ainda favorável para a realização das regatas. “Amanhã a gente ainda tem um vento legal, mais fraco um pouco, depois temos um dia ou dois em dúvida, mas a previsão é que não teremos chuva, com vento mais médio, com menos correnteza, com mar com onda menos picado, mas acredito que amanhã iremos mais para o lado norte do canal”, completou Cuca Sodré.

Os primos Marco e Nick Grael do 49er ficaram em segundo no resultado parcial depois de três regatas realizadas na classe. Eles são filhos de Torben e Lars, respectivamente, e contam com histórico de sucesso assim como seus pais.

“O vento hoje era leste e a nossa raia foi a mais perto de São Sebastião. Fizemos um quarto, segundo, primeiro nas regatas. A flotilha está muito legal, muito parecida. A disputa vai ser muito boa, o nível da galera está muito bom”, comentou Nick Grael, filho de Lars Grael.

Na corrida pela vaga no Mundial da Juventude, os três primeiros da classe ILCA 6 Radial masculino, Felipe Fraquelli,  Mathias Reimer e Pedro Madureira se destacam e prometem uma disputa acirrada até domingo (17). Pedro Madureira começou melhor, com 4 pontos, seguido por Mathias Reimer (7) e Felipe (7).

O 470 conta com grandes nomes do esporte brasileiro e as regatas são realizadas nos moldes de Paris 2024, com duplas mistas. Ana Barbachan, atleta olímpica de três edições está na briga junto com a campeã mundial feminina de Snipe e medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, Juliana Duque, que começou liderando o resultado parcial da classe com seu marido, Rafael Martins.

A Copa Brasil de Vela é uma competição organizada pela CBVela e foi disputada pela primeira vez em 2013. Ela foi criada para servir de preparação aos velejadores visando o ciclo olímpico dos Jogos do Rio 2016. Com grande adesão de atletas, inclusive velejadores estrangeiros, a competição se firmou e hoje é a mais importante da vela brasileira de barcos monotipos.

As provas estão sendo transmitidas pela TVN Sports no Canal Olímpico do Brasil. Clique aqui e assista ao Canal Olímpico Brasil.

Acompanhe todos os resultados no site oficial da CBVela: https://www.cbvela.org.br/.

Abertura oficial com autoridades

O dia começou com a cerimônia de abertura e contou com a participação do Prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, Secretário de Esportes do município, Harry Finger, Secretário do Meio Ambiente de Ilhabela, Xico Graziano, Vice-Presidente da CBVela, Daniel Bezerra, Diretora de Sustentabilidade da CBVela,  Sandra Di Croce Patrício, Cuca Sodré, coordenador de prova, além do representante da Sabesp.

“Hoje, estamos aqui fazendo a abertura dessa etapa importante da vela nacional, o campeonato brasileiro que é classificatório não só para mundiais como também para as Olimpíadas de Paris. A nossa expectativa é muito grande. Para nós é muito importante”, comentou o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci.

A competição volta à Escola de Vela depois de quatro anos e terá como novidade a VII Copa Brasil de Vela Jovem, que será realizada no mesmo local e data e  servirá como experiências e chance para jovens velejadores fixarem ainda mais seus nomes na vela brasileira.

“Eu quero agradecer demais à CBVela, em especial o Daniel, vice-presidente que está aqui conosco, Marco Aurélio, nosso presidente. Ilhabela só é capital da vela se a CBVela estiver conosco. A gente sabe da importância da vela para o esporte brasileiro e a gente quer participar da construção de um alicerce e de um futuro muito maior. Contem com Ilhabela, nós contamos com vocês, CBVela”, concluiu Toninho.

Evento Sustentável 

A Copa Brasil de Vela vai calcular e compensar as emissões de gases do efeito estufa geradas pelo consumo de combustível fóssil das embarcações de apoio às regatas.

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela), em parceria com a Prefeitura de Ilhabela e com patrocínio da SABESP, planeja, conseguir uma compensação ambiental que torne o evento mais sustentável.

“A World Sailing tem uma agenda de sustentabilidade orientada pela grande agenda de sustentabilidade do COI. Todas elas seguem a agenda da ONU, que ficou muito conhecida porque ela tem 17 objetivos de desenvolvimento sustentável”.

”A nossa ideia foi trazer para a Copa Brasil de Vela essa informação e também fazer algumas iniciativas muito práticas, como por exemplo a compensação da emissão de carbono que vem da queima de combustível fóssil dos barcos que vão acompanhar as regatas. Vamos ter um evento de carbono neutro pela primeira vez”, disse a Diretora de Sustentabilidade da CBVela, Sandra Di Croce Patrício.

Ao final da Copa, todas as pessoas responsáveis por embarcações a motor informarão à equipe da CBVela a quantidade de litros de combustível consumida durante o período de regatas. Com estes dados, o Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza vai calcular a quantidade de gases do efeito estufa (carbono equivalente) emitida pelos barcos.

Depois, um outro cálculo vai indicar a quantidade de mudas de árvores que deverão ser plantadas e mantidas por um período de dois anos para compensar a pegada de carbono da Copa Brasil de Vela 2021.

“Isso é muito interessante para que a vela se engaje nessa grande questão das emissões de carbono. A agenda da sustentabilidade quando ela entra em uma população ou instituição, ela entra para ficar. É um caminho sem volta”, concluiu Sandra.

A compensação será feita no município de Ilhabela, em área de reflorestamento, com mudas de palmeira juçara. No mesmo período da Copa Brasil de Vela, Ilhabela (SP) receberá o XVII Simpósio de Segurança do Navegador Amador, no Yacht Club de Ilhabela (YCI). O evento terá uma série de atividades dentro e fora do mar, incluindo palestras, treinamentos e provas.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Tem o Bradesco como patrocinador oficial, e o Grupo Energisa como parceiro oficial e patrocinador da Vela Jovem. A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.



Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Série B: Vasco sai na frente nos Aflitos, mas cede empate ao Náutico

Publicado

on


Sexto colocado na Série B, o Vasco saiu na frente contra o Náutico no Estádio dos Aflitos neste domingo (24), mas cedeu ao empate em 2 a 2, e adiou a aproximação do G4, a zona de classificação que garante o retorno à Série A do Campeonato Brasileiro. O Cruzmaltino soma agora 47 pontos, cinco a menos que o Goiás, quarto colocado na tabela. Já o Timbu viu interrompida uma sequência de três vitórias seguidas: ocupa a nona posição, 45 pontos. 

Jogando em casa, com a torcida a seu lado, o Náutico começou pressionando o adversário carioca, mas desperdiçou boas chances de abrir o placar em casa.  E o primeiro gol saiu do lado rival, aos oito minutos, após bobeada do zagueiro Rafael Ribeiro, na intermediária. Atento, o meia Nenê não perdoou: viu o goleiro do Timbu fora do gol e mandou um chute certeiro, inaugurando o marcador nos Aflitos. 

O Náutico continuou ofensivo, mas o Cruzmaltino foi mais eficiente: ampliou aos 18 minutos,  com  Germán Cano. A jogada que resultou no segundo gol dos cariocas, começou com um lindo toque de calcanhar de Nenê para Marquinhos Gabriel, que rolou para o atacate mandar para o fundo da rede. 

Atrás no placar, o Náutico foi todo para o ataque e diminuiu a diferença no placar aos 26 minutos, com Vinícius, que veio de trás, subiu mais alto que o zagueiro Valber, e cabeceou certeiro para o fundo da rede, após cruzamento de Hereda. 

Após o intervalo, o time da casa sufocou a equipe carioca. E aos 12 minutos igualou o placar, novamente de cabeça, desta vez do zagueiro Yago, também em jogada de bola parada. O gol de empate do Timbu saiu após Jean Carlos levantar a bola em cobrança de falta e Yago cabecear livre. 

E chances não faltaram para o Timbu virar o placar nos Aflitos, principalmente com cruzamentos dentro da grande área vascaína. Numa dessas oportunidades, Matheus Jesus quase deixou o seu, mas a bola acertou a rede pelo lado de fora. O time da casa seguiu dominando a bola em campo. Já no fim, o  Vasco esboçou uma reação. A melhor chance foi uma bomba que Léo Jabá arriscou de longe, mas a bola passou por cima do gol, e a partida terminou mesmo em 2 a 2. 

O Náutico viaja ao Rio Grande do Sul para enfrentar o lanterna Brasil de Pelotas, na próxima quinta-feira (28), às 21h30 (horário de Brasília), em duelo da 32ª rodada da Série B.  

No dia seguinte, o Vasco enfrenta o CSA em São Januário, no Rio de Janeiro. O Cruzmaltino não poderá contar com o meia Nenê, que cumprirá suspensão, após levar o terceiro cartão amarelo neste domingo  (24).





Continue lendo

Esportes

LNF:Joinville abre vantagem nas oitavas com 5 a 0 sobre Santo André

Publicado

on


O Joinville goleou o Santo André/Intelli por 5 a 0 fora de casa neste domingo (24) e abriu vantagem do empate  no jogo da volta das oitavas de final da Liga Nacional de Futsal (LNF). Um apagão na metade do primeiro tempo interrompeu o jogo por 30 minutos, e mudou o roteiro da partida, que até então seguia sem gols no Estádio Adib Moisés Dib, em São Bernardo do Campo (SP). O duelo foi transmitido ao vivo pela TV Brasil

Jogando em casa, com o retorno da torcida ao estádio, o São José começou pressionado pela equipe catarinense, que desferiu três chutes perigosos, exigindo ótimas defesas do goleiro Caio. Apostando no contra-ataque, o mandante equilibrou a partida. Aos oitos minutos, Ton sofreu falta de Renatinho na entrada da área, do lado esquerdo, e Gladson se preparava para bater quando os refletores se apagaram no estádio.  Devido a uma oscilação no fornecimento de energia, o disjuntor principal desarmou. 

A partida ficou interrompida por cerca de 30 minutos, até que a iluminação fosse restabelecida. Mas tão logo retornou, o Joinville marcou dois gols seguidos, sem tempo de reação do Santo André.  Quem abriu o placar para os visitantes foi Daniel Shiraishi (Japonês), aos 14 minutos, que tirou a marcação e tabelou com Dieguinho, antes de mandar para o fundo da rede. Segundos depois, foi Dieguinho que mandou um tiro, sem chance para o goleiro Caio. O Santo André ainda buscou diminuir no final com Rossi, que soltou uma bomba de canhota, mas o goleiro Willian (seleção brasileira) espalmou para fora.

santo andré x joinville - oitavas LNF - futsal

No próximo sábado (30), às 13h15 as equipes fazem o jogo de volta das oitavas em Joinville – Juliano Schmidt/JEC Futsal/Direitos Reservados

Na segunda etapa, o Joinville massacrou o time da casa. Com dois minutos de bola rolando, no rebote de um chute de Caio, Igor Costa marcou o terceiro dos visitantes. Segundos depois, após assistência de Renatinho,  foi o próprio Caio que ampliou para o Joinville.  Aos seis minutos, Dieguinho marcou o segundo dele na partida: chutou no contrapé do goleiro Caio, sacramentando a goleada de 5 a 0 sobre o Santo André.

Classificação às quartas

De acordo com o regulamento da LNF 2021, quem conseguir duas vitórias, ou uma vitória e um empate, avança às quartas de final. No caso de dois empates ou vitórias alternadas, a definição da vaga ocorrerá após prorrogação.Serão 10 minutos suplementares, divididos em dois tempos de 5 minutos, sem intervalo, com inversão de lados. O time com melhor colocação na fase classificatória leva a vantagem do empate no período suplementar.





Continue lendo

Esportes

Duelo Náutico x Vasco pode definir destino das equipes na Série B

Publicado

on


Todos os 2610 ingressos colocados à disposição da torcida do Náutico que encara o Vasco neste domingo (24) no Estádio dos Aflitos, já foram vendidos. Só restam ingressos para os cruzmaltinos, que terão, pela primeira vez na competição, direito a 290 lugares como torcida visitante. O duelo em Recife, válido pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, terá início às 16h (horário de Brasília). A Rádio Nacional transmitirá o jogo ao vivo, com narração de André Luiz Mendes, comentários de Mário Silva e reportagem de Bruno Mendes.

As duas equipes buscam chegar ao G4 para garantir o retorno à primeira divisão do futebol nacional no ano que vem. Apenas dois pontos separam a equipe carioca (46) do time pernambucano (44). O Timbu vem de três vitórias consecutivas, a última delas por 3 a 2 contra a Ponte Preta em Campinas (SP).  O Náutico não vai contar com o zagueiro Camutanga, que cumpre suspensão, mas terá o bom momento do goleiro Anderson.

“Vai ser um dos jogos mais difíceis, pelo momento da tabela e vai decidir quem continua brigando lá em cima e quem vai ficar um passo atrás”, analisou o arqueiro alvirrubro durante coletiva. 

O Vasco superou o Coritiba por 2 a 1 na última rodada e precisa vencer ao menos seis dos últimos oitos jogos para conquistar o acesso à Série A. Um dos jogadores em ascensão no Gigante da Colina é Marquinhos Gabriel.

“O que mais preocupa a gente é a nossa recomposição. Se a gente defender mal, também vai atacar mal. Precisamos estar juntos dentro de campo e buscar um equilíbrio”, defendeu o meia vascaíno.

No primeiro turno, em São Januário, Vasco e Náutico empataram em 1 a 1 e o resultado culminou com a demissão de Marcelo Cabo, o então técnico do Cruzmlatino. Lisca assumiu na sequência e depois deu lugar a Fernando Diniz, o atual treinador. Já o Timbu demitiu Hélio dos Anjos e depois o recontratou para o lugar de Marcelo Chamusca.





Continue lendo

Mais Vistos