Foto: Divulgação/SDR

Os resultados positivos do acesso à água tratada, por meio do modelo de gestão compartilhada, executada pela Central das Associações Comunitárias, têm alcançado diversos agricultores e agricultoras familiares baianos. Nas comunidades de Brejo do Sapucaí e Bananeira, no município de Miguel Calmon, a chegada da água promoveu mais saúde para a população local.

É o que comemora a presidente da Associação de Moradores da região e agente comunitária de Saúde, Alexsandra Nascimento. “Hoje, nós estamos zerados com os casos de diarreia e diminuímos, em 80%, os casos de esquistossomose. E aqui era área endêmica de diarreia e esquistossomose, por conta da água sem tratar. Então, a gente só tem a agradecer a Central e ao Governo do Estado por nos ter proporcionado uma água tratada, porque hoje a gente tem uma qualidade de vida melhor e com abastecimento contínuo”, afirma.

Alexsandra faz parte das 95 famílias beneficiadas da região pelos sistemas de abastecimento de água, fruto do esforço conjunto do Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e cofinanciado pelo Banco Mundial, com a executora dos sistemas, a Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), vinculada à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS).

O gerente da Central de Jacobina, Danilo Ribeiro, comenta essa evolução no abastecimento de água na comunidade. “Até 2019, os moradores tinham enorme dificuldade para ter acesso à água, somente por meio de carros-pipa, água da chuva ou indo buscar em barreiros, a uma distância que chegava a mais de dois quilômetros, e uma água que não tinha tratamento. Com o Bahia Produtiva, essa comunidade foi contemplada com um novo sistema de abastecimento de água, trazendo dignidade, qualidade de vida e, o principal, saúde a todas as 95 famílias”

Esse modelo de gestão compartilhada é composta pelas Centrais existentes em Jacobina, Seabra e Caetité e já construiu 198 novos sistemas de abastecimento e 2.702 módulos sanitários. O projeto já abasteceu mais de 73 mil habitantes da zona rural, realizando mais de 10.070 ligações de água e recuperando outras 5.297 ligações. A meta é chegar a 23 mil ligações de água até 2022.

Fonte: Ascom/SDR/CAR



Agenda esportiva do fim de semana tem opções variadas na capital e no interior

Artigo anterior

Adab e Bahiater fortalecem defesa agropecuária baiana

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *