Secretaria da Educação

Com a aproximação do início do ano letivo 2020/2021, no próximo dia 15, gestores e professores das escolas estaduais estão mobilizados na busca ativa dos estudantes. Utilizando das várias estratégias de comunicação, como telefonemas e redes sociais, as escolas fazem o acolhimento aos estudantes, informam sobre o início do ano letivo, explicam o ano continuum e falam das possibilidades de aprendizagem para os estudantes com ou sem acesso à internet, explicando que a equipe escolar apoiará e guiará cada um nesta nova experiência do ensino remoto.

No Colégio Estadual Professora Áurea dos Humildes Oliveira, no município de Aporá, por exemplo, a mobilização está contando com o apoio dos líderes de classe. A diretora Cléa Dantas Gouveia fala que este processo começou ainda em 2020, com o projeto “Fortalecimento de vínculos”. “Com este projeto,  fizemos uma escuta e demonstramos o nosso apoio e carinho por cada estudante. A ideia foi motivá-los e falar da importância de enfrentarmos os desafios na construção do conhecimento. Nas redes sociais da escola e da mídia local, estão sendo divulgados os cards relacionados à busca ativa e um grupo de estudantes está produzindo vídeos para também despertar os colegas para o chamado da escola”, enumera.

A professora de Língua Portuguesa, Nadja Souza Ribeiro, destaca que, para a busca ativa, foi adotada a estratégia de “Tutor de turma”. Assim, cada docente assumiu a responsabilidade de entrar em contato com os estudantes de uma turma. “O processo foi tranquilo e muito motivador, pois ouvi relatos que demonstraram saudades e desejo de retorno às atividades escolares, mesmo que remotamente.  Acredito que a ação de engajamento está sendo fundamental para que os estudantes percebam que são importantes, bem como possibilita o fortalecimento do vínculo entre a escola e a família”, considera a professora.

A líder estudantil Jamilly Gomes, 16, 1° ano, fala da importância deste momento de ajudar a envolver os colegas. “Como líder estudantil, tento ao máximo me engajar nos trabalhos e nas propostas da escola para que o distanciamento social não nos prejudique tanto. Sei que há muito a ser aproveitado e desenvolvido.  Acredito que a volta das atividades é um grande passo e a ideia é desafiadora, mas não é impossível”.

A também líder estudantil, Viviana Cardoso, 29, 3° ano, fala sobre a sua disponibilidade para ajudar a escola na busca ativa dos estudantes. “Tenho me dedicado a dialogar e  incentivar os colegas sobre o início das aulas. Vai ser diferente do que estávamos acostumado, mas todos nós conseguiremos vencer os obstáculos juntos e com a ajuda dos professores e da direção. Esta busca ativa é muito importante, pois passamos  muito tempo longe, tendo como único contato o WhatsApp. Estou muito confiante nesta nova jornada”.

Fonte: Ascom/ Secretaria da Educação do Estado



Brasília tem madrugada tranquila após toque de recolher

Artigo anterior

Tênis de mesa brasileiro tem terça perfeita em torneio no Catar

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.