Franchising em alta, mercado de trabalho em TI aquecido, falta de mão de obra qualificada e tecnologia utilizada em diversas áreas, indicam a relevância do segmento para quem quer abrir o próprio negócio

Abrir empresa não é tarefa fácil. Para aqueles que escolheram o franchising como opção, certamente enxergaram nele todas as vantagens, entre elas a certeza de ser um negócio testado e aprovado. A segunda etapa então para o futuro franqueado, é a escolha do segmento em que vai atuar. Segundo estudo da ABF (Associação Brasileira de Franchising) e da empresa de pesquisas AGP, um dos setores menos afetados pela pandemia da Covid-19 e que registrou menos queda de faturamento, foi o de Serviços Educacionais. Em junho do ano passado, assim como em pesquisa anterior, o setor apresentou queda menor de 23%. Os estudos da ABF e AGP indicam que essa trajetória tende a se manter.

O levantamento também avaliou o mercado de franquias como um todo e no mesmo mês (junho) a queda média no faturamento das redes foi de 30,1%, significativamente menor do que os 41% em maio e 48,2% em abril. Enquanto diversas empresas fecham ou veem uma queda considerável em seus faturamentos, o mercado de franquias vai na contramão.

“Em vista principalmente dos dados otimistas, ao optar por investir em uma franquia do segmento educacional, o investidor tem à sua frente um leque abrangente de áreas dentro da educação a serem exploradas. Meu conselho é: mais vale prezar pela necessidade que o mercado apresenta atualmente e em momentos futuros. Mais do que nunca, devido principalmente à consequente crise gerada pela pandemia da Covid-19, a tecnologia se faz quase que como um meio de sobrevivência, sendo necessário seu aprendizado”, declara Marco Giroto, fundador da SuperGeeks.

O panorama do mercado atual de Tecnologia da Informação, mais conhecido como TI, é simples: sobram vagas de trabalho devido à falta de qualificação profissional. Entre janeiro e setembro de 2019, foram abertas 8.049 vagas de TI no Brasil, enquanto no mesmo período de 2020 o total de vagas disponíveis saltou para 12.682, um aumento de 63%, de acordo com levantamento do Banco Nacional de Empregos (BNE).

A importância do ensino de tecnologia não se dá só para quem pretende trabalhar em empresas de tecnologia. Imprescindível para a formação dos profissionais do futuro, o conhecimento em Ciência da Computação pode ser aplicado em diversas áreas e profissões como medicina, biologia, segurança e administração.  “Precisamos preparar as crianças desde já para demandas futuras e para que façam parte de uma massa digital qualificada e preparada. Isso porque a maioria das profissões irá depender de bons conhecimentos em Ciência da Computação. Muitos empregos deixarão de existir e serão substituídos por máquinas e estaremos conectados 100% à internet e tecnologias como Inteligência Artificial, impressão 3D, realidade virtual e aumentada, robôs e drones”, explica Marco.

Estudo inédito feito com dados pelo Laboratório de Aprendizado de Máquina em Finanças e Organizações da Universidade de Brasília (UnB) mostrou que máquinas movidas por tecnologia de inteligência artificial, por exemplo, devem seguir substituindo postos de trabalho. Segundo a pesquisa, até 2026, 54% dos empregos formais do país poderão ser ocupados por robôs e programas de computador. A porcentagem representa cerca de 30 milhões de vagas. O trabalho, desenvolvido ao longo de 2018, avaliou uma lista de 2.602 profissões brasileiras.

Os dados mostram a influência que redes de franquias de programação e robótica exercem para a melhora econômica e educacional no Brasil e o mais importante: a necessidade e relevância delas no meio em que atuam.

Fundada em 2014, a SuperGeeks é a primeira escola de programação e robótica para crianças e adolescentes do país e atende crianças entre 05 e 17 anos que fazem cursos para aprender Ciência da Computação, a partir do desenvolvimento de games, do conhecimento em Robótica, Realidade Virtual e Aumentada, Inteligência Artificial e também por meio da criação de aplicativos e sistemas web, incluindo questões de redes de computadores e servidores.

Com mais de 5 mil alunos matriculados, a rede oferece diversos tipos de cursos e adota modelo de ensino híbrido, que agrega os benefícios do ensino digital ao presencial, além de machine learning (inteligência artificial) que, entre outros benefícios, possibilita mensurar o desempenho do aluno em sala de aula.

Com mais de 50 unidades em operação no país, a SuperGeeks conta com projeto de expansão dentro do Brasil e em outros países, como Portugal, Estados Unidos, Japão e regiões de língua espanhola. A rede oferece modelos de negócios com investimentos que variam entre R$ 10 mil e R$ 170 mil no Brasil e de 55.000 EUR no exterior.

Ficha de investimentos SuperGeeks

Microfranqueado Digital SuperGeeks

Descrição: O franqueado oferece aulas de programação e robótica totalmente online e ao vivo para crianças e adolescentes. Além do baixo investimento inicial, a modalidade não cobra royalties e ainda permite de trabalhar em casa (home based).

Investimento Inicial:  R$ 10 mil

Taxa de franquia:  R$ 3 mil (a depender da localidade)

Royalties: Isento

Fundo de marketing:  2%

Capital de giro: R$ 2.500,00

Lucratividade média:   40%

Ponto de Equilíbrio:  07 meses

Prazo de retorno:  1 ano

Tempo de contrato:  5 anos

Formulário para Cadastro de interesse na franquia:  https://SuperGeeks.Live

InSchool – Modalidade para as escolas

Descrição: O franqueado pode ser o próprio colégio (Ensino Fundamental ou Médio) ou um profissional que queira fechar uma parceria de exclusividade com alguma escola específica. A área de atuação passa a ser o próprio colégio e seus alunos. Se a escola já tiver laboratório de informática, não é necessário investimento.

Investimento Inicial Médio: R$ 22.000,00

Taxa de franquia: R$ 5.000,00

Royalties: 5% a 10%

Fundo de marketing: 2%

Território: O próprio colégio

Capital de giro: R$ 15.000,00

Faturamento médio mensal*: R$ 40.000,00

Lucratividade média: 25% a 30%

Ponto de Equilíbrio: 2 meses

Retorno de investimento: 8 meses

*Depois de 3 anos de operação

SuperClass – Modalidade para os que querem apenas uma sala SuperGeeks dentro do seu estabelecimento.

Descrição: O franqueado monta um espaço contendo somente uma sala de aula e com a possibilidade de montar várias operações em diferentes colégios, escolas de curso livre ou outros espaços. Entre os investimentos está a montagem de uma sala de aula no padrão SuperGeeks.

Investimento Inicial Médio: R$ 65.000,00

Taxa de franquia: R$ 15.000,00

Royalties: 5% a 10%

Fundo de marketing: 2%

Território: Área de 100 mil habitantes

Capital de giro: R$ 35.000,00

Faturamento médio mensal*: R$ 55.000,00

Lucratividade média: 30% a 40%

Ponto de Equilíbrio: 6 meses

Retorno de investimento: 12 meses

Outros

Franquia Small – cidades com menos de 250 mil habitantes

Descrição: Unidade de rua voltada a cidades com menos de 250 mil habitantes. Trata-se de uma unidade pequena contendo, pelo menos, duas salas de aula e espaço de atendimento. O franqueado também poderá atuar no modelo InSchool e SuperClass.

Investimento Inicial Médio: R$ 150.000,00

Taxa de franquia: R$ 30.000,00

Royalties: 5% a 10%

Fundo de marketing: 2%

Território: Cidade toda

Capital de giro: R$ 50.000,00

Faturamento médio mensal*: R$ 60.000,00

Lucratividade média: 25% a 35%

Ponto de Equilíbrio: 12 meses

Retorno de investimento: 18 a 24 meses

Franquia Padrão – convencional para cidades acima de

250 mil habitantes

Descrição: Franquia convencional para cidades acima de 250 mil habitantes ou com alto poder aquisitivo, com espaço para comportar, pelo menos, 3 salas de aula e áreas comuns. O franqueado também poderá atuar no modelo InSchool e SuperClass.

Investimento Inicial Médio: R$ 170.000,00

Taxa de franquia: R$ 30.000,00

Royalties: 5% a 10%

Fundo de marketing: 2%

Território: Raio de 2 a 5 km (dependendo da cidade)

Capital de giro: R$ 60.000,00

Faturamento médio mensal*: R$ 70.000,00

Lucratividade média: 25% a 35%

Ponto de Equilíbrio: 12 meses

Retorno de investimento: 18 a 24 meses

Para saber mais, acesse http://supergeeks.com.br/



Profissões ligadas às mídias sociais estão em alta

Artigo anterior

macOS Sierra review: Mac users get a modest update this year

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.