O Ministério da Justiça e Segurança Pública firmou nesta quarta-feira (16) um Convênio Interinstitucional de Cooperação Técnica com a Sociedad de Activos Especiales de Colombia (SAE). O acordo permitirá o compartilhamento de experiências, desde o cadastro dos bens apreendidos, até a concretização da venda dos itens confiscados do tráfico de drogas e de crimes relacionados à corrupção e à lavagem de dinheiro em ambos países.

A medida tem duração de dois anos, prorrogável pelo mesmo período. A cooperação prevê, também, a realização de cursos/seminários online para fortalecer o intercâmbio de experiências e estratégias, e disseminar o aprendizado entre os integrantes das instituições.

Gestão de ativos

De acordo com a pasta, já foram realizados 79 leilões, desde outubro do ano passado, gerando arrecadação de mais de R$102 milhões com a venda de bens associados a crimes e de moedas estrangeiras apreendidas.

Segundo o ministério, a alienação de bens confiscados de criminosos ocorria, em média, sete anos após a apreensão, afetando a arrecadação aos cofres públicos devido à deterioração dos itens ao longo do tempo. Segundo a pasta, atualmente o prazo foi reduzido para meses.

source

Eduardo Pazuello toma posse como ministro da Saúde

Artigo anterior

Bruno Soares e Luisa Stefani avançam às oitavas do Aberto de Roma

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *