O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, lança neste domingo (15), na Praia de Copacabana, zona sul do Rio, a ação Incentivo de Atividade Física para a Atenção Primária à Saúde. A caminhada começa na Praça Almirante Júlio de Noronha, no Leme, às 8h.

As pessoas que participarem da atividade vão encontrar estandes com informações sobre alimentação adequada e saudável, controle do tabagismo e prevenção e controle de hipertensão e diabetes, além da distribuição de materiais informativos.

A finalidade do encontro é aumentar a prevalência de atividade física entre a população, principalmente para pessoas com doenças crônicas não transmissíveis, por meio da inserção da atividade física na rotina dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Neste ano, serão investidos quase R$ 100 milhões na ação. O Ministério da Saúde repassará os recursos aos centros, unidades básicas e postos de saúde e a unidades móveis fluviais para fomento de ações de atividade física para a população. O programa inclui contratação de profissionais de educação física, adequação de ambientes já existentes para a prática de atividade física e compra de material.

Aplicativo

Durante a ação no Rio de Janeiro, o ministério apresentará também a funcionalidade Programa 12 Semanas, inserida por meio de uma atualização na ferramenta Peso Saúdável, do aplicativo Conecte SUS. A ideia é fazer com que as pessoas alimentem-se de maneira adequada e saudável e sejam mais ativos fisicamente.

Este programa é um recurso para o autocuidado, no qual o usuário é estimulado a ter hábitos saudáveis. Para isso, a cada uma semana, o participante recebe orientações e desafios relacionados tanto à atividade física quanto à alimentação saudável, pode registrar os desafios cumpridos e acompanhar o progresso.

A coordenadora-geral de Promoção de Atividade Física e Ações Intersetoriais do Ministério da Saúde, Fabiana Cavalcante, lembra que a atividade física é uma das medidas mais efetivas para promoção da saúde e prevenção de doenças cardiovasculares e crônicas, como infarto, derrame, hipertensão, diabetes e obesidade.

“O objetivo do Programa 12 Semanas é fazer com que a população tenha hábitos de vida mais saudáveis, promovendo a saúde e o autocuidado e também prevenindo a obesidade”, diz Fabiana.



Fonte

Saúde cria sala de situação para monitorar hepatite aguda em crianças

Artigo anterior

Planetário do Rio será aberto ao público para eclipse total da Lua

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.