A Delegacia de Polícia Federal (PF) em Angra dos Reis, na Costa Verde fluminense, deflagrou hoje (1º) a Operação Sabotagem, que cumpriu mandados de busca e apreensão nos municípios de São Vicente e Santos, no litoral paulista, e em Angra.

Na ação, foram apreendidos documentos e celulares, com o objetivo de identificar pessoas usadas como laranjas por um líder de facção criminosa. O nome do alvo principal não foi divulgado pela Polícia Federal, que informou tratar-se de um narcotraficante que teve a prisão decretada em 2019, acusado de organizar o comércio de drogas entre o Brasil e a Europa, via Porto de Santos.

As investigações identificaram diversos imóveis de alto padrão, avaliados entre R$ 2,5 milhões e R$ 5 milhões em Angra dos Reis, no nome de pessoas que declaram renda mensal de um salário mínimo, algumas delas recebendo auxílio emergencial. Os bens foram bloqueados pela justiça.

Segundo a PF, o nome da operação se refere à influência de integrantes da organização criminosa na obstrução das investigações, com ausência de colaboração dos envolvidos por temor à facção.

source

Incêndio atinge estação de trem histórica em Campinas

Artigo anterior

Governo sanciona lei que muda as regras sobre seguranças de barragens

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *