Foto: Mariana Miranda / Ascom CDA

O serviço para regularização fundiária de áreas rurais, ofertado pela Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA), unidade vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), passará a ser agendado pelo SAC Digital, a plataforma eletrônica de serviços do Estado. A nova funcionalidade é uma parceria entre Secretaria da Administração (Saeb), Prodeb, SDR e CDA e estará disponível nesta quarta-feira (24), com atendimentos a partir do dia 29 de novembro.

O objetivo é possibilitar que agricultores familiares possam agendar previamente o serviço presencial para a Sala de Atendimento, na sede da CDA, em Salvador. Com isso, o órgão irá otimizar o acolhimento a este público, que poderá se programar com antecedência para obter informações, protocolar e consultar processos relacionados à regularização fundiária, especialmente durante a pandemia da Covid-19 na Bahia.

Para isto, é necessário que os usuários tenham uma conta ativa no SAC Digital e busquem o serviço na plataforma, no endereço www.sacdigital.ba.gov.br, ou baixem o app, disponível para Android e iOS. Depois, é necessário escolher o dia e a hora de preferência, para efetivar o agendamento. O serviço será realizado na Sala de Atendimento, localizada na Avenida Adhemar de Barros, 986, bairro de Ondina, em Salvador.

No dia do atendimento, o cidadão deve se apresentar na recepção da CDA, onde serão conferidos os dados do titular do atendimento, para que seja direcionado à unidade. Para outras dúvidas e informações, o órgão disponibiliza o telefone (71) 3116-7200 e o e-mail atendimento.cda@cda.ba.gov.br.

O resultado do processo para regularização fundiária é a emissão do título de terra, possibilitando aos beneficiários acesso a recursos de investimento e custeio junto a instituições financeiras, a garantia da sucessão rural e o desenvolvimento socioeconômico das localidades no meio rural. Ao Estado, a regularização fundiária permite o conhecimento da malha fundiária, favorecendo o planejamento das ações no meio rural, a segurança jurídica para empreendimentos no setor e o fortalecimento da agricultura familiar e de povos e comunidades tradicionais.

Fonte: Ascom/Secretaria da Administração do Estado (Saeb)



Festival em Praia do Forte impulsiona turismo gastronômico na Costa dos Coqueiros

Artigo anterior

MPRJ pede informações sobre inquéritos para apurar mortes no Salgueiro

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *