A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) está oferecendo, para fins de acolhida humanitária, 77 vagas em cursos de graduação para estrangeiros em situação de vulnerabilidade. Enquadram-se nesse grupo, refugiados, asilados políticos, apátridas, portadores de visto temporário ou de autorização de residência.

A seleção é feita tendo por base as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos últimos cinco anos (de 2016 a 2020), e as inscrições devem ser feitas, na página eletrônica da Comissão Permanente do Vestibular (Copeve) até a próxima quinta-feira (25).

Além disso, é necessário que os candidatos comprovem grau de escolaridade equivalente ao ensino médio. Em alguns casos, pode ser exigida a realização de curso de português, como condição para o ingresso ou a permanência no curso.

“Cônjuge, ascendentes e descendentes e demais membros do grupo familiar que dependem economicamente do refugiado também se enquadram nessa situação, desde que estejam no Brasil”, informa a UFMG.

Estudantes indígenas

A UFMG também está oferecendo vagas suplementares para estudantes indígenas. Nesse caso, a seleção é restrita a candidatos indígenas brasileiros aldeados. Concorrem às vagas os candidatos que concluíram o Ensino Médio (ou equivalente).

Quem estiver regularmente matriculado na 3ª série do Ensino Médio também pode participar da seleção. É necessário que o candidato tenha participado pelo menos uma vez do Enem, entre os anos de 2015 a 2020, e que tenha sua inscrição homologada.

As inscrições para essas vagas se encerram em 1º de março, também via internet. O formulário está disponível no menu à esquerda do site.



Suspensão de prova de vida vai até abril, diz presidente do INSS

Artigo anterior

Brasileiros conhecem primeiros rivais Libertadores Feminina de 2020

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.